29.12.08

Chibata e Macanudo foram os melhores de 2008, segundo jornalistas

Dois veículos virtuais diferentes fizeram listas sobre os melhores quadrinhos de 2008.

Uma foi realizada pela revista cultural "O Grito". Outra pelo blog "Gibizada", especializado na área.

Ambas ouviram jornalistas e pessoas ligadas a quadrinhos.

Mas tiveram resultados diferentes.

 

Crédito: reproducao

 

Na lista de "O Grito", a principal obra deste ano foi "Macanudo", da editora Zarabatana.

O álbum é a primeira coletanea de tiras do argentino Liniers no Brasil.

O site elencou outros 29 trabalhos que foram votados como destaques do ano (veja aqui).

 

Credito:reproducao

 

Na lista do "Gibizada", o trabalho mais indicado pelos jornalistas foi "Chibata! - Joao Candido e a Revolta Que Abalou o Brasil", da Conrad.

O álbum nacional foi produzido pela dupla Hemeteiro e Olinto Gadelha.

O blog, comandado por Telio Navega, elencou os cinco quadrinhos mais citados pelos jornalistas consultados (veja a lista aqui).

                                                          ***

Este jornalista teve a oportunidade de participar das duas listas.

Indiquei em ambas 10 obras. Adotei o ineditismo como um dos criterios.

"Macanudo" e "Chibata!" estavam entre os trabalhos que modestamente considero figurarem entre os melhores de 2008.

Mas entendo que a biografia de Che Guevara, lancada neste mes pela Conrad, tenha sido o principal destaque do ano.

                                                          ***

E para voce? Qual a principal história em quadrinhos de 2008? 

Deixe sua opiniao registrada abaixo.

Escrito por PAULO RAMOS às 23h47
[comente] [ link ]

23.12.08

Turma do Penadinho vai ganhar série em 3D

 

 

A cena acima é o primeiro olhar sobre a versão animada da Turma do Penadinho, personagens criados pelo desenhista e empresário Mauricio de Sousa.

A animação - feita em 3D, como os filmes de "Shrek" e "Monstros S.A."- está programada para ser exibida pela TV Cultura em 2009, como noticiou hoje a editoria infantil do UOL.

Segundo a reportagem, assinada por Thaís Fonseca, serão 26 episódios de 11 minutos.

Mauricio de Sousa prepara também uma animação de Horácio, feita nos mesmos moldes.

Escrito por PAULO RAMOS às 14h21
[comente] [ link ]

18.12.08

Frank Miller diz que filme de Spirit não é homenagem a Will Eisner

 

Cartaz de The Spirit

 

 

 

 

 

 

 

 

Diretor do longa afirmou que pensou entrar em seu mundo ao produzir o longa, que estréia em fevereiro de 2009 

 

 

 

 

 

 

 

O trailer da versão cinematográfica de "The Spirit", que estréia em fevereiro do ano que vem, mostrava cenas mais parecidas com o longa-metragem "Sin City" do que com a obra de Will Eisner (1917-2005), que criou e desenhou o personagem nas décadas de 1940 e 50.

Descobre-se, agora, que não era só impressão. A confirmação é dada pelo próprio diretor do filme, Frank Miller, que co-dirigiu "Sin City", uma de suas criações em quadrinhos.

"Nunca pesei em fazer desse filme uma homenagem a Will Eisner. Pensei em entrar no meu mundo profundamente."

A declaração foi dada ao jornalista Jotabê Medeiros, do jornal "O Estado de S. Paulo", que traz nesta quinta-feira uma página do caderno de cultura dedicada à produção americana.

                                                              ***

Seria -de acordo com produtora do filme, Deborah Del Prete, "a obra de Will Eisner interpretada por Frank Miller".

Isso fica evidente no trailer tanto pelo ar sombrio dos cenários e do protagonista quanto pelas doses de violência, algo mais romântico na versão original.

Eisner procurava fazer mais crônicas em quadrinhos do que aventuras protagonizadas pelo Spirit, herói mascarado que ajuda a polícia a desvendar crimes.

                                                           ***

Segundo relata Jotabê Medeiros, a entrevista com Miller foi tumultuada.

O diretor-quadrinista não teria gostado do tom crítico das perguntas. Algumas abordavam o tom violento e auto-referente da produção.

Miller abandonou no meio o contato com os jornalistas.

                                                            ***

No Brasil, as histórias de Spirit fizeram parte da extinta revista "Gibi", lançada por décadas pelo grupo editorial do empresário Roberto Marinho (1904-2003).

A editora gaúcha L&PM lançou a partir da década de 1980 cinco álbuns com contos do personagem, que tinham sete páginas cada um.

Ainda no fim dos anos 80, a editora NG tentou uma publicação regular do herói. Durou dois anos. Foi cancelada no sexto número.

                                                             *** 

A Editora Abril voltou a publicar Spirit em revista própria em junho de 1990. Durou 16 números. O último foi lançado em  setembro de 1991.

Anos depois, a Conrad fez uma nova tentativa, também com uma revista mensal. Foi cancelada no oitavo número.

A Metal Pesado também apostou na série, sem sucesso. Em outubro de 1997, lançou "Will Eisner´s Spirit Magazine", em formato revista, o mesmo usado pela NG.

                                                             ***

O lançamento do filme seria a oportunidade ideal para que a série voltasse a ser publicada no Brasil.

Nos Estados Unidos, os direitos dela pertencem à DC Comics, que relança as histórias em álbuns de luxo, feitos em capa dura.

Por ora, o único sinal de fumaça é um encadernado da Panini com histórias atuais do personagem, segundo informa a revista "Wizmania" deste mês.

O álbum irá reunir as histórias de Sérgio Aragonés e Mark Evanier -os mesmos de Groo, o Errante- à frente da nova série mensal do herói.

As primeiras aventuras, feitas por Darwyn Cooke, são publicadas pela editora multinacional em forma de minissérie.

                                                            ***

Crédito: a imagem que abre esta postagem foi reproduzida do site "Cinema em Português" (link).

Escrito por PAULO RAMOS às 12h10
[comente] [ link ]

16.12.08

 
Jornal publica em quadrinhos retrospectiva de 2008

 

 

 

O "Megazine", suplemento jovem do jornal carioca "O Globo", publica nesta terça-feira uma restrospectiva dos principais fatos do ano relatados na forma de uma história em quadrinhos.

O trabalho tem oito páginas e foi produzido pelo desenhista curitibano José Aguiar.

Ele pôs a adolescente Malu como condutora da retrospectiva.

A personagem é a mesma que protagoniza o álbum "Folheteen", também de Aguiar, lançado pela editora Devir em janeiro de 2007. 

                                                            ***

Segundo Telio Navega -colunista do caderno e autor do "Gibizada", blog especializado em quadrinhos vinculado ao portal de "O Globo"-, a idéia partiu dos próprios editores. 

"O subeditor da revista Megazine, Alessandro Soler, comentou com a editora, Valquiria Daher, que gostaria de publicar uma HQ no suplemento, nos moldes de crônicas cotidianas em quadrinhos que vem sendo publicadas em outros jornais do mundo."

"Como queríamos um trabalho autoral, desistimos da idéia, aparentemente mais prática, de fazer a HQ aqui no departamento de arte. Ele então me pediu sugestões de nomes de autores, e logo chegamos ao do curitibano José Aguiar, que sofreu para concluir a HQ a tempo."

                                                           ***

A página que abre esta postagem é a que inicia a história em quadrinhos.

José Aguiar pretende disponibilizar as demais páginas em seu blog.

Na manhã desta terça-feira, havia apenas a capa do "Megazine", mostrando a jovem Malu.

Escrito por PAULO RAMOS às 08h59
[comente] [ link ]

09.12.08

Revista inclui Bá e Moon entre os cem mais influentes de 2008

Os desenhistas Gabriel Bá e Fábio Moon foram incluídos numa lista das cem pessoas mais influentes do Brasil em 2008.

A relação foi feita pela revista "Época" e noticiada na edição desta semana.

Segundo editorial do diretor de redação da publicação semanal, o critério de seleção não se pautou em fama, poder ou dinheiro.

"Era, mais que isso, ter desenvolvido, durante o ano de 2008, um trabalho, atividade ou pensamento que tivesse servido de modelo ou influído de modo claro no comportamento ou na mentalidade nacional. Era ter influência, tanto pelas idéias quanto pelos atos."

                                                           ***

Os irmãos gêmeos -que foram vencedores de diferentes premiações nos Estados Unidos e no Brasil ao longo do ano- foram incluídos no item "artistas & criadores".

Os dois figuram entre os 17 selecionados pela revista na categoria.

Dividem o espaço com nomes como o do jornalista Laurentino Gomes (do livro "1808"), do cantor João Gilberto, do ator Selton Mello e do diretor de cinema Fernando Meirelles.

                                                           ***

A proposta da revista é que os selecionados tivesse um texto escrito por outra pessoa.

A trajetória de Bá e Moon foi resumida pelo cartunista Laerte, criador dos Piratas do Tietê.

Laerte relembra que conheceu os gêmeos quando ainda faziam fanzines.

O contato inicial -diz- se ampliou para uma amizade, mantida até hoje.

                                                           ***

Os dois desenhistas ganharam destaque na mídia brasileira por conta dos três prêmios vencidos no Eisner Awards, a principal premiação de quadrinhos dos Estados Unidos.

A conquista sucedeu outras, Harvey Awards e Scream Awards, ambos norte-americanos.

No Brasil, a dupla foi premiada com um dos prêmios Jabuti de literatura pela adaptação em quadrinhos do conto "O Alienista", de Machado de Assis.

                                                           ***

Ainda na imprensa, Bá e Moon também têm conquistado espaço para publicar suas histórias. 

Neste semestre, eles mantiveram uma tira fixa aos domingos no jornal "Folha de S.Paulo" e uma página de quadrinhos na revista "Época São Paulo", versão regional da "Época".

Escrito por PAULO RAMOS às 08h46
[comente] [ link ]

[ ver mensagens anteriores ]