27.04.09

Walt Disney não tinha interesse por seus quadrinhos, diz biógrafo

"Disney investia as suas energias naquilo que realmente o interessava. Foi assim com Mickey, Branca de Neve e a Disneylândia. Ele não tinha absolutamente nenhum interesse pelos quadrinhos publicados sob seu nome."

A declaração é do jornalista estadunidense Neal Gabler, autor de "Walt Disney: O Triunfo da Imaginação Americana", mas recente biografia do pai de Mickey Mouse.

Tanto que, na obra, pouco se fala de quadrinhos. A maioria dos personagens lidos nas revistas veio da mente de Carl Barks, o verdadeiro criador de Tio Patinhas e companhia.

O livro procura mostrar as fantasias criadas por Disney, que incentivava a criação de uma mitologia própria. Nos bastidores, era autoritário e personalista.

                                                           ***

A biografia sobre Disney (1901-1966) começa a ser vendida no Brasil nesta segunda-feira, segundo noticia a edição de hoje da "Folha de S.Paulo".

O jornal antecipa a informação, em reportagem escrita por Raquel Cozer. É da entrevista concedida a ela a declaração de Gabler reproduzida nesta postagem.

A Folha traz também uma resenha da obra feira por Ruy Castro, um especialista em biografias. Segundo o jornalista, o livro de 944 páginas quebra muitos mitos sobre Disney.

Um deles seria o fato de o corpo dele ter sido congelado após a morte. Lenda. De acordo com a obra, Disney foi cremado e as cinzas, levadas a um cemitério de Los Angeles.

Escrito por PAULO RAMOS às 23h07
[comente] [ link ]

20.04.09

Uma tira que merece registro

 

De Laerte:

 

Crédito: reprodução

 

Fonte: edição de sábado do jornal "Folha de S.Paulo".

E, daqui a alguns dias, no blog "Manual do Minotauro", que traz as tiras diárias de Laerte.

Escrito por PAULO RAMOS às 10h41
[comente] [ link ]

17.04.09

Revista traz história em quadrinhos sobre lenda orixá

 Crédito: divulgação

 

 

 

 

 

 

Sequência da narrativa, mostrada na revista "Orixás", à venda nas bancas

 

 

 

 

 

 

 

Registro rápido.

O número 15 da revista "Orixás", à venda nas bancas, explica a lenda de como Oxalá separou o céu da Terra. Atribui-se à entidade a criação do mundo e dos seres vivos.

A narrativa tem nove páginas. Na história, um avô explica a lenda aos netos.

O texto é de Alex Mir e os desenhos, de Caio Majado e Omar Viñole. Os três integram o movimento de autores independentes Quarto Mundo.

"Orixás" é publicada pela editora Minuano a cada dois meses. Esta edição custa R$ 7,90.

Escrito por PAULO RAMOS às 23h15
[comente] [ link ]

09.04.09

Especialistas em literatura selecionam quadrinhos do PNBE

Havia um mistério sobre quem selecionava as obras em quadrinhos do PNBE (Programa Nacional Biblioteca da Escola), do governo federal. O dado não era público.

Fim do mistério: quem faz a triagem dos títulos de histórias em quadrinhos são representantes de diferentes universidades. Todos são ligados à área de literatura.

A informação consta na última edição da "Educação", à venda nas bancas. A revista traz uma reportagem sobre o uso dos quadrinhos no ensino.

O PNBE compra lotes de livros literários e os distribui a escolas do ensino básico (fundamental e médio). Desde 2006, a seleção inclui obras de histórias em quadrinhos.

                                                          ***

O blog havia abordado o assunto no último dia 3. Na postagem, foram questionados os critérios adotados para a seleção de quadrinhos para compor a próxima lista.

O edital de inscrição de obras prevê, para as histórias em quadrinhos, os mesmos critérios de escolha de obras literárias. A ponderação é que quadrinhos não são literatura.

No caso específico dos quadrinhos, havia um adendo, que sinalizava uma generalização sobre o que seriam as HQs e sugeria um critério subjetivo para a seleção delas:

  • "Nos livros de imagens e quadrinhos, também será considerada como critério a relação entre texto e imagem e as possibilidades de leitura das narrativas visuais".

                                                           ***

Segundo a reportagem de "Educação", a responsável por coordenar a escolha das obras - literárias e de quadrinhos - é a professora universitária Aparecida Paiva.

Ela integra o Ceale (Centro de Alfabetização, Leitura e Escrita), ligado à Universidade Federal de Minas Gerais.

Aparecida Paiva detalhou os critérios de seleção dos quadrinhos à repórter Rachel Bonino, autora da matéria da revista "Educação".

O blog reproduz a seguir os trechos da entrevista ligados a histórias em quadrinhos.

                                                           ***

- Como se explica o aumento dos títulos de quadrinhos no PNBE? Há alguma orientação nesse sentido?
- A explicação é simples: consta no edital do MEC (divulgado no site) a chamada para a categoria quadrinhos e, como os segmentos avaliados na edição passada foram os anos finais do ensino fundamental e ensino médio, em que a produção editorial nesse gênero é maior, o número de inscritos cresceu.

- Quais foram os critérios para a seleção dos títulos de quadrinhos?
- Os mesmos estabelecidos para qualquer outro gênero em avaliação, com atenção às especificidades desse tipo de linguagem: qualidade textual; qualidade temática; qualidade gráfica.

- Quantos professores participaram da seleção dos títulos da lista 2009?
- Participaram da seleção 72 avaliadores (mestres e/ou doutores na área), vinculados a instituições de ensino superior (preferencialmente públicas) de 14 estados brasileiros, agrupados em quatro sub-coordenações, submetidas a uma coordenação geral e uma consultoria. As deliberações finais sobre os acervos foram submetidas a um colegiado de 12 pesquisadores, representantes de cinco núcleos consolidados de pesquisa e pós-graduação na área de teoria literária e ensino de literatura, instância da qual fizeram parte, também, técnicos do MEC.

- Como a senhora recebeu as críticas à escolha de muitas obras adaptadas?
- As críticas, muito provavelmente, fundamentam-se em posições mais conservadoras sobre o texto literário, pouco voltadas para a recepção do leitor pretendido, para a possibilidade de mobilizá-lo com uma linguagem que lhe seja mais atraente. Isso não significa abrir mão do texto original, ou barateá-lo, como supõem alguns; pelo contrário, foram selecionadas e defendidas excelentes obras em sua versão original. As obras adaptadas, pelo menos as selecionadas, preservam o valor estético da obra original, agregam valores oriundos de uma outra linguagem e pressupõem uma porta de entrada para futuras leituras do mesmo texto.

- O professor sabe trabalhar livros de HQs em sala de aula?
- As mesmas dificuldades encontradas para trabalhar esse gênero em sala de aula se aplicam aos demais. Está clara a necessidade de se investir no "uso" dos acervos do PNBE como um todo. As pesquisas demonstram claramente quanto ainda é fundamental investir na formação do leitor-professor para que ele esteja em condições de exercer uma boa mediação de leitura, independente mente do gênero trabalhado.

                                                           ***

A reportagem completa de "Educação" está disponível para leitura on-line no site da revista.

Escrito por PAULO RAMOS às 22h59
[comente] [ link ]

02.04.09

História pioneira dos quadrinhos está disponível on-line

 

Crédito: reprodução

 

 

 

 

 

 

 

 

Capa de "Juca e Chico - História de Dois Meninos em Sete Travessuras", obra alemã traduzida pelo poeta Olavo Bilac

 

 

 

 

 

 

 

A história infantil "Juca e Chico - História de Dois Meninos em Sete Travessuras" está disponível para leitura na internet. A obra é um dos trabalhos pioneiros dos quadrinhos.

O material está num site sobre literatura infantil publicada no Brasil entre 1880 e 1910. O acervo virtual é mantido pela Unicamp (Universidade Estadual de Campinas).

Na página virtual, que pode ser acessada neste link, constam todas as travessuras do título e o fatídico desfecho.

Cheguei a comentar sobre o livro alemão em 16 de dezembro de 2006.

Reproduzo a seguir o texto daquela postagem.

                                                          ***

Hans e Fritz, os protagonistas de "Os Sobrinhos do Capitão", foram inspirados em Max und Moritz, do alemão Wilhelm Busch (1832-1908), um dos pioneiros da linguagem dos quadrinhos.

A obra era algo parecido com o que hoje entendemos por livro infantil. Havia uma narrativa, ilustrada por imagens dos garotos travessos.

No Brasil, a história foi traduzida pelo poeta Olavo Bilac, que batizou a dupla de Juca e Chico. O livro se chamou "Juca e Chico – História de Dois Meninos em Sete Travessuras".

                                                          ***

Na derradeira traquinagem, os garotos fazem buracos em sacos de trigo. São descobertos e colocados moinho, que os tritura vivos.

Ambos, evidentemente, morrem e viram comida para dois gansos esfomeados.

É a lição de moral para as crianças nunca aprontarem, mas levada às últimas conseqüências.

                                                          ***

A cena final foi traduzida assim por Olavo Bilac (o texto é da 11ª edição, editada pela Livraria Francisco Alves; mantenho a grafia original):

                                                          ***

Ai de ti, ó súcia arteira! / Vai ser esta a derradeira! / Também, por que é que nos sacos / Foram abrir dois buracos?... / Aí vem o dono do trigo, / E leva os sacos consigo. /

Porém, mal começa a andar, / Começa o trigo a escapar... / E êle: "Oh, diabo! Êste saco / Deve ter algum buraco! / E violta-se: e num instante / Apanha os dois em flagrante. /

Olá! Que boa colheita! / Não me escapais desta feita! / Lá vão êles, a caminho / Da morte... isto é: do moinho. /

- Mestre moleiro, bom-dia! Tragolhe a mercadoria / Mais cara que há no mercado! / Quero isto já bem passado! / Quero já isto bem moído! /

- Pois não! Já vai ser servido! / Raque... raque... a trabalhar, / Põe-se o moinho a rodar... / E aí tendes os dois meninos, / Em grãos tão finos, tão finos, / Que são logo devorados... /

- E os dois gansos esfaimados / Nunca em tôda a sua vida / Viram tão boa comida!

Escrito por PAULO RAMOS às 19h58
[comente] [ link ]

[ ver mensagens anteriores ]