22.11.09

Fernando Gonsales recria A Origem das Espécies, de Darwin

 

 

A sequência acima faz parte de um releitura bem-humorada do livro "A Origem das Espécies", de Charles Darwin (1809-1882), criador da teoria da seleção natural.

A história foi feita por Fernando Gonsales, autor das tiras de "Níquel Náusea", e está publicada na edição deste domingo do jornal "Folha de S.Paulo".

A releitura aparece no "Mais!", caderno voltado a temas científicos, filosóficos e literários.

Há dois anos, o caderno havia publicado outra história em quadrinhos. Foi uma reportagem sobre um pelotão da Guerra no Iraque, escrita e desenhada por Joe Sacco.

                                                          ***

A história pode ser lida também na versão virtual da Folha, para assinantes do UOL.

Escrito por PAULO RAMOS às 17h11
[comente] [ link ]

08.11.09

Uma história que merece registro

 

Faz algumas segundas-feiras que o "Folhateen", caderno jovem do jornal "Folha de S.Paulo", publicou esta história em quadrinhos de Laerte.

Esperei que ele inserisse a narrativa em seu blog - intitulado "Manual do Minotauro - para reproduzi-la também aqui. É daquelas inspiradas, que merecem registro.

 

Escrito por PAULO RAMOS às 14h39
[comente] [ link ]

06.11.09

Lourenço Mutarelli planeja volta aos quadrinhos

Quem deu a primeira dica foi o próprio Lourenço Mutarelli, há um mês. Planejava uma volta ao quadrinhos. O retorno tinha sido motivado por um convite e "por uma grana".

A informação aparecia nos dois parágrafos finais de uma reportagem sobre ele publicada no jornal "Folha de S.Paulo" no começo do mês passado.

Na época, o blog tentou checar a informação com a Devir, que publicou seus álbuns, e com a Companhia das Letras, de seus romances. Nenhuma das editoras confirmou.

Quem destrinchou o nó foi o jornalista Gonçalo Júnior, em texto veiculado nesta semana no site "Bigorna". Mutarelli já tem imaginou a obra e sabe a quem vai oferecer.

                                                         ***

Segundo a matéria de Gonçalo Júnior, Mutarelli vai apresentar o projeto ao Escritório RT. Se aprovado, começa a busca por uma editora.

A empresa fica com os direitos de adaptação para outras mídias, como o cinema, outra praia de Mutarelli.

"O Cheiro do Ralo", um de seus livros, foi levado à tela grande com boa repercussão. Ele também atua como o protagonista de "O Natimorto", outro romance que virou longa.

"O Natimorto" foi relançado em outubro pela Companhia das Letras, editora dos romances dele. O último inédito, "Miguel e os Demônios", também foi lançado no mês passado.

                                                         ***

O novo projeto em quadrinhos não tem nome. Tem apenas a ideia: a "decadência física e humana de uma pessoa". Pelas declarações dele, parece empolgado com a volta.

"Estou amadurecendo essa história há muito tempo e voltei a sentir a mesma empolgação do passado para fazer Quadrinhos. Daí minha decisão de voltar", disse ao "Bigorna".

Mutarelli deixou os quadrinhos há cinco anos. Dizia, então, que não retornaria à área. Um dos motivos é que conseguia com os romances repercussão maior com esforço menor.

Apesar da declaração, ele tem ensaiado voltas. Uma delas pode ser lida há poucos meses na "Piauí". Mutarelli desenhou para a revista um diário de sua vida.

                                                         ***

Mutarelli desenha quadrinhos desde o final da década de 1980. Primeiro, de forma independente. Anos depois, vinculado à editora Devir, de São Paulo.

Foi pela Devir que saíram seus principais trabalhos na área. Foram nove álbuns. Os de maior repercussão foram os da trilogia em quatro partes do Detetive Diomedes.

O último trabalho pela editora foi o autobiográfico "A Caixa de Areia ou Era Dois em Meu Quintal". Desde então, ele tem priorizado os romances para a Companhia das Letras.

Mutarelli é um dos escritores contemporâneos de maior destaque hoje no país. Poucos sabem que ele era quadrinista. Não deixa de ser curioso ver seus atuais leitores migrarem para um álbum em quadrinhos dele. Como seria a recepção? A mesma de seus romances?

Escrito por PAULO RAMOS às 15h31
[comente] [ link ]

[ ver mensagens anteriores ]