29.12.09

Uma ideia para os jornais brasileiros

Enquanto no Brasil há jornais que descartam a publicação de quadrinhos - vide "Jornal do Brasil", do Rio de Janeiro -, na Argentina as tiras vão muito bem, obrigado.

As tiras estampam a prestigiada última página dos principais jornais portenhos. E os periódicos costumam vender coleções de obras em quadrinhos.

O "Clarin", o de maior vendagem no país, encerrou neste ano uma coleção em capa dura com histórias de Batman e emendou outra, com tiras de Mafalda, de Quino.

A nova coleção sai toda segunda-feira e tem 14 volumes ao todo. Ganhou até comercial:

 

 


Detalhe importante: cada edição custa 4,90 pesos argentinos. Como um real nosso equivale a menos metade da moeda de lá, o custo, para nós, seria em torno de R$ 2,45.

Barata, como a maioria das obras em quadrinhos de lá. Ao contrário daqui. Outro contraste é o tratamento dos jornais de lá em relação aos quadrinhos.

Há casos pontuais de venda de álbuns em quadrinhos via jornais. Um caso é a coleção de tiras de "Cabeça Oca" no jornal onde é publicado em Goiânia.

Mas são exceções. Aqui, a cultura é a de encartar fascículos, DVDs e afins. Nesse ponto, temos muito o que aprender com los hermanos argentinos. Fica a ideia aos jornais.

Escrito por PAULO RAMOS às 13h45
[comente] [ link ]

28.12.09

Sábado dos Meus Amores é a melhor HQ de 2009

 

Capa de Sábado dos Meus Amores, de Marcelo Quintanilha

 

 

 

 

 

 

 

Álbum de Marcello Quintanilha foi o mais indicado em lista feita por críticos de quadrinhos 

 

 

 

 

 

 

 

O álbum "Sábado dos Meus Amores", do fluminense Marcello Quintanilha, foi o mais citado por críticos de quadrinhos em lista que indicou quais os melhores lançamentos de 2009.

A obra foi publicada pela editora Conrad em maio deste ano e trazia contos curtos sobre pessoas comuns, ambientados na periferia do Brasil.

A relação foi divulgada nesta segunda-feira no blog "Gibizada", de Telio Navega, que contatou os críticos. A página do portal de "O Globo" é especializada em quadrinhos.

Participaram da lista 16 pessoas ligadas à área de quadrinhos, entre elas este jornalista. Cada um indicou dez títulos publicados no Brasil ao longo do ano.

                                                          ***

"Sábado dos Meus Amores" apareceu em 12 das 16 listas. O segundo indicado, com 11 votos, foi "MSP50 - Mauricio de Sousa por 50 Artistas", homenagem ao criador da Mônica.

Em terceiro, aparecem empatados os álbuns "Retalhos", de Craig Thompson, e "Peanuts Completo - 1950/1952", coletânea das primeiras tiras de Snoopy, de Charles M. Schulz.

Ambos tiveram nove indicações cada um. Depois, aparecem "Gênesis" (8 votos), "Jimmy Corrigan - O Menino Mais Esperto do Mundo" (7) e "Crônicas Birmanesas" (6).

Os álbuns estrangeiros "Verão Índio", "O Chinês Americano", "Umbigo sem Fundo" e "Umbrella Academy- Suíte do Apocalipse" tiveram cinco indicações cada um.

                                                         ***

Este é o segundo ano que a lista do "Gibizada" é feita. Apesar do pouco tempo de existência, a relação já se tornou referência na área de quadrinhos.

A lista passada, divulgada também na semana final do ano, elencou outro álbum da Conrad como o melhor de 2008: "Chibata! João Cândido e a Revolta Que Abalou o Brasil".

                                                          ***

Comentário: listas assim costumam indicar convergências e divergências. E todas as opiniões devem ser respeitadas. Mas estranho a falta de uma obra e a presença de outra.

Estranho a falta de menções a "Yeshuah - Assim em Cima Assim Embaixo", de Laudo Ferreira Jr. Lançada neste mês, mostra uma versão humanizada da vida de Cristo.

Na minha avaliação, a obra deveria figurar nos primeiros lugares da lista.

Vejo também uma supervalorização de "Retalhos", obra inflada no lançamento pelo eficiente marketing da Companhia das Letras. O álbum é bom, mas aquém do que se apregoa.  

                                                         ***

Mas concordamos quanto à escolha de "Sábado dos Meus Amores" para o topo da lista, a cada ano mais difícil de ser feita (o que não deixa de ser um bom sinal).

Na resenha da obra, postada em 07 de maio, já encerrávamos o texto dizendo que, até aquela data, era o melhor lançamento do ano.

A resenha do álbum de Marcello Quintanilha, que vive na Espanha, pode ser lida neste link.

Escrito por PAULO RAMOS às 16h15
[comente] [ link ]

26.12.09

Uma tira que merece registro (de Laerte, mais uma vez)

 

Não me lembro de ter visto uma tira com legendas como estas feitas por Laerte:

 

Piratas do Tietê, de Laerte. Reprodução da versão on-line da Folha de S.Paulo

 

As palavras continuam de uma legenda para outra, de um quadrinho a outro.

Em tempo: a tira de Laerte foi publicada na edição deste sábado da "Folha de S.Paulo".

Escrito por PAULO RAMOS às 11h06
[comente] [ link ]

21.12.09

Uma tira que merece registro

 

Piratas do Tietê, de Laerte

 

Da série "Piratas do Tietê", de Laerte, publicada na edição de hoje da "Folha de S.Paulo".

Escrito por PAULO RAMOS às 10h15
[comente] [ link ]

16.12.09

Senado aprova Vale-Cultura e mantém compra de revistas

O Senado aprovou o projeto que estabelece a criação de um Vale-Cultura para trabalhadores, servidores públicos e estagiários que recebam até cinco salários-mínimos.

Pela proposta, o valor condedido seria de R$ 50. Aposentados teriam direito a R$ 30.

O texto manteve a possibilidade de compra de revistas, tema que gerou polêmica na discussão anterior do projeto. Houve quem entendesse que gibis (SIC.) não seriam cultura.

O texto sofreu alteração e, por isso, passa por nova apreciação no Senado antes de ser encaminhado ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

                                                          ***

Nota: tomo como base para a elaboração desta nota informações veiculadas na rádio CBN.

Escrito por PAULO RAMOS às 00h32
[comente] [ link ]

05.12.09

Revista inclui Rafael Grampá entre os cem mais influentes de 2009

A edição deste fim de semana da revista "Época" traz uma lista dos cem brasileiros mais influentes de 2009. A relação inclui o quadrinista Rafael Grampá.

Grampá ficou mais conhecido após lançar o álbum "Mesmo Delivery", em 2008. Pelo trabalho, venceu o HQMix deste ano, principal premiação da área de quadrinhos no país.

Neste ano, o desenhista publicou no mercado norte-americano. No Brasil, ele tem recebido convites e sondagens de diferentes editoras.

No ano passado, a "Época" inclui na relação entre os mais influentes de 2008 dois outros quadrinistas: os irmãos Gabriel Bá e Fábio Moon. Leia mais aqui.

Escrito por PAULO RAMOS às 11h33
[comente] [ link ]

03.12.09

Gibi é cultura?

A pergunta que pauta esta postagem - gibi é cultura? - surgiu ontem numa comissão do Senado Federal.

Reproduzo nota sobre o assunto, noticiada nesta quinta-feira na "Folha de S.Paulo":

                                                         ***

A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado aprovou ontem, de forma preliminar, a proposta do governo que institui o Vale-Cultura.

A ideia é dar um benefício de R$ 50 para que trabalhadores gastem em atividades ou produtos culturais. O empregador distribui o cartão e deduz o valor do Imposto de Renda.

A votação causou polêmica porque uma emenda, apresentada ontem, incluiu livros, jornais e revistas entre os produtos que podem ser comprados.

A matéria foi aprovada com a emenda, apesar do questionamento de senadores se revistas como a "Playboy" e gibis estariam incluídos.

Ela ainda pode ser alterada no plenário. Depois, volta à Câmara.

                                                         ***

Não há nada oficializado ainda, como a nota deixa bem claro.

Mas a pergunta é pertinente: quadrinhos devem ser incluídos no Vale-Cultura?

O que você acha?

Escrito por PAULO RAMOS às 19h56
[comente] [ link ]

[ ver mensagens anteriores ]