30.07.09

Simulado do novo Enem inclui questões de quadrinhos

 

Cartum feito pelo argentino Quino

 

 

 

 

 

Cartum de Quino foi usado em uma dos testes da prova divulgada pelo governo federal 

 

 

 

 

 

 

Uma dica aos professores de cursos pré-vestibulares: digam aos alunos que a nova prova do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) deve manter a tradição de usar histórias em quadrinhos nas questões.

Outra sugestão: digam aos estudantes que há chances reais de caírem na prova gêneros dos quadrinhos que transitam em veículos midiáticos de grande circulação ou acesso.

Tradução disso: as questões deverão se pautar em charges, tiras cômicas e cartuns.

Se os alunos perguntarem como você, professor, sabe disso, diga o óbvio: sua leitura se pauta nas edições anteriores do Enem e no simulado da  prova, divulgado nesta semana.

                                                          ***

O simulado tenta apresentar alguns modelos de questões para que os estudantes possam adotar como parâmetro para a prova, que será realizada nos dias 3 e 4 de outubro.

O novo Enem - que antes era realizado num dia só - vai abordar quatro campos temáticos: ciências humanas, ciências da natureza, matemática e linguagens e códigos.

Em dois testes do simulado, os organizadores da prova usaram um cartum do argentino Quino - criador da Mafalda - e uma tira de Chico Bento, de Mauricio de Sousa.

A primeira foi extraída de um site sobre filosofia e é mostrada no início desta postagem. A segunda, vista abaixo, foi publicada no caderno de cultura do jornal carioca "O Globo".

 

Tira cômica de Chico Bento, de Mauricio de Sousa

 

As duas questões, bem como as demais, foram feitas na forma de testes. A que trazia o cartum exigia o entendimento de que o texto abordava relações de poder.

A pergunta com a tira de Chico Bento abordava a variante de fala caipira usada por ele, tema recorrente, inclusive no próprio Enem.

O exame - que é elaborado pelo governo federal - ganhou mais destaque neste ano por funcionar como substitutivo do vestibular para algumas universidades, a maioria federais.

As edições passadas da prova costumavam também trabalhar charges e tiras. A leitura de textos em outras linguagens - caso dos quadrinhos - é um dos conteúdos exigidos na prova.

Escrito por PAULO RAMOS às 12h33
[comente] [ link ]

29.07.09

Mauricio de Sousa prepara versão jovem de Chico Bento

Depois da Turma da Mônica, o caipira Chico Bento também terá uma versão adolescente.

A notícia foi dada pelo criador do personagem, Mauricio de Sousa, em entrevista  ao "Programa Amaury Jr.", da Rede TV. A íntegra está disponível no site do apresentador.

A assessoria de imprensa do desenhista confirmou a informação ao blog nesta quarta-feira. Mas, por ora, revela poucos detalhes.

Segundo a assessoria, o projeto está em andamento e não será em versão mangá, como a revista "Turma da Mônica Jovem", lançada há um ano.

Será um projeto paralelo, com revista própria. Chico Bento vai continuar fora da cidade grande e vai abordar temas ecológicos.

Escrito por PAULO RAMOS às 20h47
[comente] [ link ]

28.07.09

Jornal de Goiânia vende livros de tiras para assinantes

 

Crédito: capa fornecida pelo autor

 

 

 

 

"O Popular" faz promoção com coletâneas da série Cabeça Oca 

 

 

 

 

O jornal "O Popular", de Goiânia, vende nesta semana dois livros da série Cabeça Oca para assinantes da publicação. A promoção envolve os volumes 9 e 10 da coleção de tiras.

Os dois volumes saem por R$ 15,80. Um só, por 8,90. A promoção vai até o próximo domingo. Há ideia de, depois dessa data, ampliar a venda a não assinantes.

Essa é a terceira venda de álbuns da série por meio do jornal. A primeira foi em 2006, com os seis primeiros volumes. A segunda ocorreu no ano seguinte, com os restantes.

"Eu li uma notícia em 2005 sobre esse tipo de promoção em jornais europeus", diz Christie Queiroz, autor das tiras. "Fiz um projeto, apresentei a proposta e eles gostaram da ideia."

                                                          ***

As tiras criadas por ele são bastante conhecidas em Goiás. As histórias de Cabeça Oca e da irmã dele, Mariana, são publicadas aos domingos no caderno infantil de "O Popular". A série circula também em jornais do Rio Grande do Sul e do Tocantins.

A campanha para a venda dos volumes 9 e 10 conta até com comercial em emissoras de televisão. O autor já planeja vincular ao jornal o lançamento do próximo volume.

Segundo Queiroz, o fato de ser uma obra em quadrinhos - e não um CD ou DVD - tende a diferenciar a promoção. E a se destacar aos olhos do leitor do jornal.

"Investir em quadrinhos é realmente uma aposta  inovadora. Porque ninguém faz isso", diz. "O livro na livraria custa R$ 20,00 e sairá pelo jornal a R$ 8,90."

                                                          ***

Embora jornais de todo o país tenham a política comercial de vender produtos junto com as edições, a prática de comercializar quadrinhos não é comum no Brasil.

Na Argentina, ao contrário, a venda de livros em quadrinhos já é uma tradição entre os três principais jornais de Buenos Aires, "Clarín", "La Nacion" e "Página 12".

O "Clarin" lançou nos últimos anos duas coleções de obras clássicas das histórias em quadrinhos, vendidas a preços populares junto com o jornal. Neste ano, lança Batman.

O "La Nacion" lançou alguns livros com tiras de Gaturro. O "Página 12" circula uma vez por mês a revista "Fierro", a principal publicação em quadrinhos argentina.

Escrito por PAULO RAMOS às 20h47
[comente] [ link ]

25.07.09

Autores estrangeiros vencem categorias do Eisner disputadas por Bá

Os desenhistas Guy Davis e James Jean venceram as categorias de melhor desenhista e melhor autor de capas do Eisner Awards, espécie de Oscar da indústria dos quadrinhos norte-americana. O brasileiro Gabriel Bá disputava com eles. 

Bá e o irmão, Fábio Moon, participaram da cerimônia, realizada na noite de sexta-feira na San Diego Comic-Con, principal convenção de quadrinhos dos Estados Unidos.

O brasileiro concorria em outra categoria, melhor reimpressão de álbum, por "The Umbrella Academy", desenhada por ele. A premiada foi "Hellboy Library Edition", de Mike Mignola.

Na rede social Twitter, Bá disse, durante a madrugada deste sábado, que "perder para Guy Davis, James Jean e Mignola é uma grande realização. Estou feliz!".

                                                         ***

Gabriel Bá e o irmão haviam vencido o Eisner o ano passado na categoria melhor antologia, pela publicação independente "5", que contava com outro brasileiro, Rafael Grampá.

Eles ganharam também pelas séries que desenhavam, "The Umbrella Academy" e a virtual "Sugarshock!".

Bá disputa neste ano outro prêmio norte-americano de quadrinhos, o Harvey Awards. Ele concorre em duas categorias, melhor desenhista e melhor série contínua ou minissérie.

Ele e Moon concorrem ainda na categoria melhor antologia pelo primeiro número de "Pixu". A história de terror, dividida em duas partes, foi publicada somente nos EUA.

                                                          ***

O site oficial do Eisner Awards listou todos os vencedores deste ano da premiação. A página pode ser acessada neste link.

E clique aqui para saber mais sobre a indicação de Bá e Moon ao Harvey Awards.

Escrito por PAULO RAMOS às 12h49
[comente] [ link ]

24.07.09

Livro de caricaturas tem lançamento sábado em São Paulo

Registro rápido. O sociólogo e desenhista Toni D´Agostinho lança neste sábado à noite, em São Paulo, o livro "50 Razões para Rir" (Editora Noovha América).

A obra é uma versão impressa de exposição mostrada no primeiro semestre em estações do metrô paulistano. Frases sobre o riso acompanham as ilustrações.

O lançamento vai ser a partir das 19h30 na HQMix Livraria (Praça Roosevelt, 142, centro).

Escrito por PAULO RAMOS às 23h27
[comente] [ link ]

21.07.09

Festival no RJ faz concurso de tiras politicamente correto

Os organizadores da 4ª edição do Animaserra, realizado no Rio de Janeiro, abriram inscrições para um concurso de tiras. Mas há restrições ao conteúdo dos trabalhos.

Os interessados devem concordar com duas condições: cessão dos direitos autorais e adequar o conteúdo das tiras.

Embora o tema seja livre, o regulamento veta racismo, pornografia, uso de drogas, apologia ao crime e homofobia. A idade mínima para participação é 18 anos.

Os interessados podem enviar as tiras até 30 de setembro. O primeiro colocado ganha um software de animação. O site do festival traz outras informações sobre a inscrição.

Escrito por PAULO RAMOS às 16h24
[comente] [ link ]

20.07.09

Craig Thompson confirma presença no próximo FIQ

 

Crédito: reprodução

 

 

 

 

 

 

 

 

Capa de "Retalhos", álbum de Craig Thompson lançado no Brasil em maio deste ano 

 

 

 

 

 

 

 

 

O norte-americano Craig Thompson vai participar do próximo FIQ, Festival Internacional de Quadrinhos, que será realizado entre 6 e 11 de outubro em outubro, em Belo Horizonte.

A informação foi confirmada agora há pouco, por telefone, por Roberto Ribeiro, um dos organizadores do festival. Thompson virá com a esposa, a editora Sierra Hahn.

O quadrinista começa a ficar mais conhecido no Brasil por conta do autobiográfico "Retalhos", lançado no fim de maio pelo Quadrinhos da Cia.

O álbum foi uma das primeiras obras do novo selo editorial da Companhia das Letras, voltado exclusivamente a produções em quadrinhos.

                                                          ***

A lista de estrangeiros inclui nomes de diferentes países. Além dos Estados Unidos, haverá autores do Canadá, França, Itália, Alemanha, Espanha, Argentina e China.

A maior parte dos convidados é francesa, pelo fato de o festival integrar a programação oficial do ano da França no Brasil, intercâmbio cultural entre dos dois países.

Brasileiros que atuam no exterior - como Gabriel Bá, Fábio Moon e Ivan Reis - também irão participar do FIQ, que é realizado a cada dois anos.

O homenageado desta sexta edição será o brasileiro Renato Canini. Ele criou personagens como Kactus Kid e foi o mais conhecido desenhista brasileiro de Zé Carioca.

                                                          ***

Leia mais sobre os outros convidados do FIQ em postagens de fevereiro, abril, junho e do último dia 6 deste mês.

Escrito por PAULO RAMOS às 17h14
[comente] [ link ]

18.07.09

Homenagens marcam 50 anos de carreira de Mauricio de Sousa

 

Crédito: divulgação

 

Diferentes blogs de desenhistas brasileiros têm convergido para um tema comum nas últimas semanas: o aniversário dos 50 anos de carreira de Mauricio de Sousa.

Um grupo de 46 autores se organizou virtualmente para produzir pequenas histórias ou ilustrações como forma de homenagear o criador da Turma da Mônica.

O ápice é neste sábado, data em que o quadrinista e empresário publicou sua primeira tira. Trazia Bidu e Franjinha e circulou em 18 de julho de 1959, no jornal "Folha da Manhã".

As imagens foram postadas individualmente nas páginas virtuais de cada um dos autores. Amanhã, estarão disponíveis também num blog, criado especialmente para a ocasião.

 

Crédito: tiras de Fabio Ciccone, do blog Magias e Barbaridades

 

Outros autores também têm veiculado nas últimas semanas, em sites e blogs, uma prévia de versões pessoais dos personagens criados por Mauricio.

A diferença, nesse caso, é que os desenhos foram feitos sob encomenda dos Estúdios Mauricio de Sousa. Os trabalhos vão integrar uma obra comemorativa.

O número 50 sintetiza a proposta do livro: 50 autores trarão 50 olhares diferentes da Turma da Mônica para marcar os 50 anos de carreira do desenhista e empresário.

Segundo a editora Panini, que publica desde 2007 as revistas da Turma da Mônica, a publicação será lançada em setembro, na Bienal Internacional do Livro do Rio de Janeiro.

 

Crédito: Benett, reproduzido do blog do autor

 

O dia de homenagens continua à noite. Às 22h, o canal The Biography Channel exibe o documentário "Biography: Mauricio de Sousa", com diferentes depoimentos.

Um pouco antes, às 19h, há abertura para a imprensa e convidados da exposição Mauricio 50 Anos. Será no MuBE, Museu Brasileiro da Escultura, em São Paulo.

A lista de convidados inclui autoridades, como o ministro da Cultura, Juca Ferreira. O acervo trará quadros, ilustrações e esculturas ligadas aos personagens de Mauricio.

Para os próximos meses, as homenagens incluem um CD e outros dois livros, um sobre a trajetória profissional dele e outro sobre os 50 anos do cachorrinho Bidu. 

                                                           ***

Serviço - Exposição Mauricio 50 Anos. Quando: abre para o público amanhã e vai até 18 de agosto. Horário: terça a domingo, das 10h às 19h. Onde: MuBE. Endereço: av. Europa, 218, São Paulo. Quanto: de graça.

Escrito por PAULO RAMOS às 17h20
[comente] [ link ]

17.07.09

Có! E se fez uma história em quadrinhos

 

Crédito: Gustavo Duarte

 

 

 

 

 

 

 

 

Capa de "Có!", revista independente que o desenhista Gustavo Duarte lança no mês que vem

 

 

 

 

 

 

 

 

Fazer uma história em quadrinhos mais longa era uma promessa para este 2009, feita não no fim, mas no meio do ano passado. Promessa é dívida. E Gustavo Duarte cumpriu.

O desenhista batizou o projeto de "Có!". Ele é econômico na descrição da revista, produzida com dinheiro do próprio bolso.

Como a história não tem palavras e é relativamente curta - 32 páginas -, ele tem medo de adiantar algo que possa comprometer a leitura. Mas dá algumas pistas.

Uma: se passa num sítio, durante uma noite. Outra: tem humor. "É galhofa. Não conseguiria fazer uma coisa que não fosse", disse ao blog, por telefone.

                                                          ***

A produção da revista é o projeto mais diferenciado que ele fez desde 2.000, quando saiu de Bauru, no interior paulista, e retornou a São Paulo, onde nasceu há 32 anos.

A trajetória profissional dele tem se pautado em charges, caricaturas e ilustrações para a imprensa, em particular para o "Lance!", jornal esportivo onde trabalha há nove anos.

Lá, produz charges dia sim, dia não. Nas outras datas da semana, faz ilustrações de colunas ou reportagens. A criação dessa história é para realizar um desejo antigo.

"Sempre tive vontade de fazer [uma história em quadrinhos] e não me sentia capaz", diz. "Quem me fez mudar de ideia foram o Fábio [Moon] e o Gabriel [Bá]."

 

Sequencia de Có!

 

Duarte diz que os irmãos Bá e Moon, também desenhistas de quadrinhos, têm dado "cutucadas" sobre o assunto há uns cinco anos.

A cada lançamento dos autores de Dez Pãezinhos que ele ia, a dupla lançava perguntas nas dedicatórias: e a sua história? quando vai lançar a sua? Enfim, cedeu.

Cedeu e voltou a alimentar o sonho de criança, instigado enquanto assistia a um especial do desenhista norte-americano Charles Schulz (1922-2000), pai das tiras Snoopy.

"Olhei para a minha mãe e disse: eu quero isso". Depois, cartunistas como Ziraldo e Henfil (1944-1988) também fizeram sua parte na opção pela profissão.

                                                         *** 

O roteiro de "Có!" também dialoga com a infância do autor. Parte da inspiração em desenhar os animais da fazenda veio do seriado norte-americano "Muppet Show". "Eu me lembro que chegava da escola e pegava os últimos minutos", diz.

A série foi criada por Jim Henson (1936-1990) e era toda feito com bonecos. O único "humano" era o convidado especial, um artista famoso, que variava a cada programa.

Nos Estados Unidos, o programa foi exibido entre 1976 e 1981. No Brasil, passou nas TVs Globo e Record. O primeiro ano foi lançado em DVD. Duarte comprou na semana seguinte.

No escritório dele, mantém ao lado da prancheta um dos personagens da série, Caco, o Sapo. Outro Muppet, o pianista Rowlf, fica na sala. Há um boneco de Fozzie encaixotado. 

 

Trecho de Có!

 

O roteiro de "Có!" foi escrito no ano passado. Mas só tomou forma nos últimos três meses, em meio às tribulações pessoais, entre elas a mudança de apartamento, em São Paulo.

O resultado final termina de ser impresso nesta semana. Serão 1.500 exemplares. Cada um vai ser vendido por R$ 10.

Duarte programou dois lançamentos, ambos em agosto. Um em São Paulo, dia 12, e outro, dia 19, em Bauru, onde moram seus pais e onde começou a carreira, no "Diário de Bauru".

Mas os primeiros a ler serão os norte-americanos. O desenhista viaja na terça-feira à noite para os Estados Unidos. E vai levar na bagagem edições de "Có!".

                                                          ***

Duarte vai participar da convenção de quadrinhos de San Diego, uma das mais populares do país. A ida é outra influência de Bá e Moon.

A dupla brasileira participa há mais de dez anos do evento, que revela os vencedores do Eisner Awards, espécie de Oscar da indústria de quadrinhos estadunidense.

Os desenhistas venceram em três categorias em 2008. Bá concorre uma vez mais neste ano, como melhor desenhista, melhor capista e pela série "The Umbrella Academy".

A viagem é para conhecer. Mas também com olhos profissionais.  Como "Có!" não tem texto, a revista não enfrenta a limitação da língua. O que virá a partir daí, o tempo dirá.

Escrito por PAULO RAMOS às 12h31
[comente] [ link ]

O Globo vai publicar perfis de autores nacionais de quadrinhos

O jornal carioca "O Globo" começa a publicar na edição deste sábado uma série de perfis de autores brasileiros de histórias em quadrinhos. A proposta é fazer um por mês.

O texto vai ocupar uma página inteira do "Prosa & Verso", caderno dedicado a literatura.

"A ideia é fazer uma reportagem falando com cada um deles e destacar as principais obras", diz Telio Navega, autor do projeto e dos textos.

Ele fez questão que os primeiros fossem autores ainda vivos. Os cinco iniciais serão Ziraldo, Laerte, Angeli, Lourenço Mutarelli e Mauricio de Sousa, que estreia a coluna.

                                                          ***

Iniciar "HQ: Perfis", nome da coluna, com Mauricio de Sousa não é coincidência. Foi exatamente no dia 18 de julho de 1959 que ele publicou a primeira tira de Bidu e Franjinha.

A coluna vai antecipar em algumas horas o início das comemorações dos 50 anos dos quadrinhos produzidos pelo criador da Turma da Mônica.

Os perfis - diz Navega - são uma forma de dialogar com outros públicos, não só com os leitores de quadrinhos. A ida das obras às livrarias ajudou a emplacar o projeto.

"A partir daí, dependendo do retorno dos leitores e da redação, continuamos, pois a lista é enorme." Ele já imagina outros nomes, das antigas e das novas gerações.

                                                           *** 

Telio Navega trabalha na área de ilustração do jornal. A presença dele na redação tem levado "O Globo" a publicar diferentes pautas e projetos ligados a quadrinhos.

O primeiro passo foi a criação há quatro anos do "Gibizada", blog especializado em notícias sobre quadrinhos. A página é hospedada no portal do jornal.

O blog migrou para o impresso no caderno jovem, o "Megazine". Depois, a coluna foi rebatizada para "Liquidificador" e ampliou as notícias para outras áreas culturais.

"O importante é disseminar os quadrinhos para diferentes leitores", diz. Isso ele tem feito. E feito diferença num dos principais jornais do país. 

Escrito por PAULO RAMOS às 08h47
[comente] [ link ]

16.07.09

Série Tiras de Letra vai ter novo volume

 

Crédito: Desenho da capa é do cartunista Gilmar

 

 

 

 

 

 

 

Capa de "Tiras de Letra na Batalha", livro que reúne tiras de 27 desenhistas de diferentes parte do país 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

A série Tiras de Letra vai ganhar um oitavo volume. O lançamento está programado para agosto. O grupo que irá participar de "Tiras de Letra na Batalha" já foi definido.

Como nas edições anteriores, também publicadas pela editora Virgo, serão 27 tiristas de diferentes partes do país. A maior parte dos autores é pouco conhecida pelos leitores. 

Os nomes mais famosos são Antônio Cedraz, da "Turma do Xaxado", Gilmar, de "Ócios do Ofício", e Mário Mastrotti, autor de várias séries, entre elas a do personagem Cubinho.

É de Mastrotti a ideia e a organização do projeto, que existe desde 2003. A proposta é publicar a obra em sistema de cooperativa. O grupo mantém também um blog sobre a série.

Escrito por PAULO RAMOS às 18h36
[comente] [ link ]

14.07.09

Literatura e jornalismo: os novos projetos de Allan Sieber

 

Crédito: imagem cedida pelo autor

 

 

 

 

 

 

 

Capa de "É Tudo Mais ou Menos Verdade", um dos livros que o quadrinista prepara para serem lançados pela editora Desiderata

 

 

 

 

 

 

O futuro de Allan Sieber nas livrarias dialoga com três áreas: literatura, jornalismo e histórias em quadrinhos.

Da literatura, o diálogo é com parte da obra de João do Rio, pseudônimo mais famoso usado pelo escritor e jornalista Paulo Barreto (1881-1921).

Do jornalismo, a relação é com reportagens feitas para as revistas "Trip", "Playboy" e "Sexy". Serão reunidas num livro, a ser lançado possivelmente em setembro.

Dos quadrinhos, usa a linguagem para narrar as duas áreas anteriores.

                                                         ***

Sieber ainda finaliza as adaptações sobre a obra de João do Rio. A coletânea das reportagens em quadrinhos está mais avançada. Já tem uma primeira versão da capa.

O título do livro brinca com alguns dos cânones do jornalismo: "É Tudo Mais ou Menos Verdade - O Jornalismo Investigativo, Tendencioso, Ficcional de Allan Sieber".

A reunião mostra passagens pelo camarote carnavalesco da Brahma, pelos desfiles da Fashion Rio e por outras situações, relatadas em quadrinhos com o olhar dele.

"Basicamente tudo tem a ver com algo que aconteceu, mas não chega a ser datado", diz o desenhista, que completou 37 anos na semana passada.

                                                           ***

Sieber diz também que o livro terá trabalhos autobiográficos. Um deles é o publicado na edição de março da revista "Piauí".

Vai ficar de fora da coletânea apenas o que desenvolve neste momento. São textos e cartuns sobre a última Flip - Festa Literária Internacional de Paraty -, realizada neste mês.

A obra com as reportagens em quadrinhos e as histórias de si mesmo será lançada pela carioca Desiderata, um dos selos do grupo Ediouro.

É a mesma editora que publicou o último trabalho de Sieber, a coletânea de quadrinhos "Mais Preto no Branco", lançado em agosto de 2007.

 

Crédito: trecho de um dos contos da adaptação de João do Rio

 

A adaptação de textos de João do Rio também será lançada pela Desiderata. Foi uma mudança de planos. Inicialmente, seria editada pela Agir, outro selo da Ediouro.

A primeira conversa foi para levar para os quadrinhos o romance "Triste Fim de Policarpo Quaresma", de Lima Barreto (1881-1922). Achou que seu traço não se adequaria.

Sugeriram, então, João do Rio. Negócio fechado. "Eu já conhecia os livros dele e achei que ficaria legal com meu desenho", diz.

Sieber começou, então, um périplo para produzir a obra. Fechou o roteiro em 2007, deveria terminar em 2008, não terminou, finaliza o livro neste ano, pode lançar em 2010.

                                                           ***

"Por vários problemas pessoais e excesso de trabalho, parei de tocar o álbum, mas agora que foi para a Desiderata, retomei. Minha idéia é entregar todo o material até setembro."

O nome, ao contrário, está adiantado: "Dentro da Noite e Outras Histórias". Segundo ele, será dividido em três partes, que captam as diferentes facetas literárias de João do Rio.

Uma com contos, outra parte com a história "O Homem de Cabeça de Papelão" - trecho mostrado acima - e a final com reportagens do livro "A Alma Encantadora das Ruas".

Um dos contos é o que intitula a obra. Mostra o relato obcecado de um homem pela noiva. Os outros são "O Bebê de Tarlatana Rosa", "Emoções" e "História de Gente Alegre".

                                                           ***

Pergunto a Sieber se a incursão pela literatura não destoa um pouco de seu estilo.

"Um pouco", diz. O traço dele é centrado num humor bastante ácido.

"Mas desde já adianto que não será uma adaptação para historiadores. Não terá uma pesquisa histórica rígida, é o meu desenho."

"Claro que as pessoas não usarão All Star, mas pretendo é pegar a alma e escrotidão próprias do texto do João do Rio."

                                     

Trecho de uma das adaptações de João do Rio

  

O gaúcho Sieber mora há dez anos no Rio de Janeiro. A mudança casa com o momento profissional que vive hoje. Divide os quadrinhos com as animações.

Um curta dele, "Deus É Pai", foi premiado no Festival de Gramado. Ele agora prepara uma experiência em outra mídia: adapta para a TV os quadrinhos de "Vida de Estagiário".

O projeto foi um dos oito finalistas de um edital do Ministério da Cultura que destina verba para a produção de uma série de TV. Cada um recebeu R$ 250 mil para fazer um piloto.

Os três melhores recebem verba de R$ 2,6 milhões para produzir uma série de 13 episódios. Sieber - que participa do texto - espera que fique pronto até o fim do ano.

                                                          ***

Um dos parceiros no roteiro é o também quadrinista Arnaldo Branco. Os dois - ao lado do cartunista Leonardo - foram os criadores da revista de humor "F.". De início independente, teve um quarto número lançado em 2006 pela Conrad. Foi a última edição.

De quando começou nos quadrinhos para hoje, ele enxerga um outro momento editorial no país. "Uma mudança bem grande, tem muito mais quadrinho na livraria", diz.

"Acho que quem puxou esse bonde foi a Conrad, que uma época tinha um ritmo de lançamentos insano. Mas, em revistas e jornais, ainda o espaço para quadrinhos é reduzido e não muito levado a sério. Para minha sorte, uma excessão é a "Folha de S. Paulo"."

A "sorte" é por ele ser um dos tiristas do jornal paulista. Sieber assina a série semanal "Preto no Branco", publicada aos sábados.

Escrito por PAULO RAMOS às 21h36
[comente] [ link ]

Salão quer incluir Belo Horizonte no circuito do humor

 

Crédito: divulgação

 

 

 

 

 

Desenhistas organizam primeira edição do evento, que terá duas categorias: cartum temático - sobre lixo - e caricatura; salões de Piracicaba e Caratinga também começaram a receber inscrições 

 

 

 

 

 

 

 

 

Era um projeto, virou realidade. Ou vai virar. Em 10 de setembro, a capital mineira vai abrigar um salão internacional de humor. A proposta é pôr Belo Horizonte no circuito dos salões.

"Não justifica um Estado revelar tantos cartunistas e não ter um salão em sua capital", diz o chargista Duke, que divide a organização com os desenhistas Lor e Lute.

"No estado já existem os salões de Caratinga e de Varginha, mas é importante que Belo Horizonte sedie um."

O projeto foi pautado em outro salão, feito dois anos atrás a convite da Câmara dos Vereadores. "Como era ano eleitoral, era esperado que não desse certo."

                                                          ***

Duke refez, então, o projeto de 2007 e o apresentou à prefeitura. Foi aprovado. A verba virá da Lei Municipal de Incentivo à Cultura, que já promove outros trabalhos em quadrinhos.

O projeto, agora em andamento para se tornar real, prevê duas categorias: cartum temático - sobre lixo - e caricatura. A inscrição vai até 1º de setembro.

Cada um dos primeiros colocados vai receber R$ 10 mil. Os segundos, R$ 3 mil. Os terceiros, R$ 1 mil. Além disso, vai haver um prêmio a alunos do ensino fundamental.

A logomarca, mostrada acima, feita pelo cartunista Dum, vai servir de troféu aos premiados desta primeira edição. Há mais detalhes no site oficial do salão.

                                                           ***

Outro salão mineiro, o de Caratinga, também está com inscrições abertas para trabalhos. Podem ser enviados até 10 de setembro.

São cinco categorias: charge, cartum, caricatura e caricatura temática - sobre Agnaldo Timóteo. Os primeiros colocados ganham, cada um, R$ 3 mil.

Em São Paulo, o Salão Internacional de Humor de Piracicaba, um dos principais do país, também começou a receber desenhos para a edição deste ano.

As inscrições vão até 3 de agosto. As categorias são as mesmas de 2008: charge, cartum, caricatura, tiras e vanguarda, esta para trabalhos que utilizem outros recursos.

                                                          ***

Os primeiros colocados em cada uma das categorias vão receber R$ 4 mil cada um. E disputam o grande prêmio do salão, no valor de R$ 5 mil. A abertura é em 29 de agosto.

Há detalhes sobre como se inscrever no Salão Internacional de Humor de Piracicaba no site do evento. O mesmo vale para informações sobre o Salão de Caratinga.

Escrito por PAULO RAMOS às 19h29
[comente] [ link ]

13.07.09

Livro mostra Cristo Redentor de 36 pontos de vista diferentes

 

Crédito: reprodução

 

É comum nas ciências humanas a máxima de que o ponto de vista faz o objeto. A premissa vale também para o livro "36 Vistas do Cristo Redentor" (Casa 21, 84 págs., R$ 60).

A proposta da obra é mostrar o ponto turístico do Rio de Janeiro de 36 formas diferentes.

O designer gráfico Renato Alarcão, autor das ilustrações, optou por dois caminhos. Num mostrou a imagem em si; noutro como era vista ou reproduzida pelos cariocas.

O Cristo Redentor é visto tanto sob diferentes ângulos de visão como em desenhos feitos na lateral de um ônibus, refletido na água, num colar de uma banhista tomando sol.

 

Crédito: site dedicado ao livro

 

Apresentar o Cristo Redentor - inaugurado em outubro de 1931 - é uma versão nacional de um projeto inaugurado no Japão na primeira metade do século 19.

O artista Katsushika Hokusai (1760-1849) teve a ideia de desenhar, em xilogravuras, o Monte Fuji de 36 pontos de vista distintos.

O livro migrou para a Europa anos depois. E influenciou diretamente o francês Henri Rivière, que fez uma versão regional, intitulada "As 36 Vistas da Torre Eiffel".

É com essas experiências de mais de um século que o projeto brasileiro dialoga. O resultado pode ser visto também num site criado para a obra. Para visitar, clique aqui.

Escrito por PAULO RAMOS às 22h38
[comente] [ link ]

12.07.09

Iraniano vence Salão Internacional de Humor do Piauí

 

Crédito: divulgação

 

 

 

 

 

 

 

Trabalho de Mohammad Ali Khalaji disputou com outros 2 mil desenhos; tema era meio ambiente 

 

 

 

 

 

 

 

 


O iraniano Mohammed Ali Khalaji foi o vencedor deste ano do Salão Internacional de Humor do Piuaí. O resultado foi divulgado nesta semana no encerramento do evento, em Teresina.

O tema era meio ambiente. O trabalho disputou com cerca de 2 mil desenhos inscritos, vindos de 62 países. Mohammed vai ganhar um prêmio de R$ 10 mil.

O desenho de outro iraniano, Mahmood Nazari, foi indicado como menção honrosa, título dado a trabalhos não premiados que mereçam distinção do júri.

Outro estrangeiro, Pol Leurs, de Luxemburgo, também recebeu menção honrosa nesta 26ª edição do salão. Os desenhos dos dois autores podem ser conferidos a seguir:

 

Crédito: divulgação

 

 

 

 

 

 

Duas menções honrosas do salão: o desenho de Pol Leurs, ao lado, e do iraniano Mahmood Nazari, logo abaixo

 

 

 

 

 

 

 

Crédito: divulgação

Escrito por PAULO RAMOS às 18h10
[comente] [ link ]

10.07.09

Via Lettera vai discutir na Justiça caso Dez na Área

A editora Via Lettera vai discutir juridicamente o resultado da sindicância feita pelo governo de São Paulo sobre a compra do livro "Dez na Área, Um na Banheira e Ninguém no Gol".

A sindicância concluiu nesta semana que houve omissão da editora sobre o conteúdo, considerado impróprio, e que deve haver reembolso. A Via Lettera não concorda. 

"Evidente que iremos garantir nosso direito à defesa jurídica nesse caso", disse agora à tarde, ao blog, Roberto Gobatto, gerente de marketing da editora paulista.

"Prezamos por nosso compromisso com o organizador e os autores da obra. Não podemos, em hipótese alguma, aceitar essa ´decisão´, portanto passamos o caso ao nosso departamento jurídico."

                                                          ***

A obra nacional, publicada pela editora em 2002, foi comprada pelo governo paulista para ser levada a alunos do terceiro ano do ensino fundamental, na faixa dos nove anos.

Há, na obra, alusões a sexo, palavrões e menções à facção criminosa PCC (Primeiro Comando da Capital), vistas como inapropriadas pelo Estado.

A sindicância concluiu também que apenas o prefácio, feito pelo ex-jogador Tostão, foi lido pelos avaliadores. Os responsáveis pela seleção serão multados.

Segundo Gobatto, a editora não insistiu para que o governo adquirisse o livro. "Quem comprou, leu". Leia a seguir a resposta dele, enviada por e-mail na tarde desta sexta-feira.

                                                          ***

A editora acredita no livro. Desde 2002 trabalhamos o Dez na Área como quadrinhos de humor, devidamente assinado por feras do cartum e da HQ.

Não rotulamos artistas e obras nesta editora. Não acreditamos em recomendações de faixa etária em nenhum título.

Não insistimos para o FDE [Fundo para o Desenvolvimento da Educação, ligado ao governo paulista] comprar nosso livro, não fizemos lobby, não demos “presentinhos” e etc.

O título faz parte de um kit de mais de 80 títulos, quem comprou leu.

Fato: nenhum outro título desse kit fora escolhido, somente o Dez na Área. Não me surpreende o resultado da “sindicância”.

A editora assume a responsabilidade pelo CONTEÚDO da obra, nós publicamos o livro. Vendemos a quem quiser comprar.

Não é um livro pornográfico é um livro de humor.

Todas as expressões utilizadas fazem parte de nosso cotidiano, dos campinhos, das peladas de rua, na mídia, nos presídios, na periferia e etc, é tão óbvio isso que desde de o início acreditávamos que não era preciso explicar.

Existe agora um movimento de preparação para as eleições presidenciais, toda essa polêmica é acima de tudo movimentos no jogo de xadrez político, desenhar e redesenhar cenários não interessam as conseqüências. “Oras, retirem Eisner das escolas”

Fechando o raciocínio, Paulo: Estamos no meio do início de um movimento inconseqüente no cenário político brasileiro, doa a quem doer. Nosso livro é uma gota nesse oceano.

A Via Lettera tomará as providencias necessárias para se defender.

Reforço: DEZ NA ÁREA, UM NA BANHEIRA E NINGUÉM NO GOL não é uma obra adulta, é uma obra de humor.

Escrito por PAULO RAMOS às 17h14
[comente] [ link ]

08.07.09

Caixa relança Antologia Chiclete com Banana

Os oito primeiros números da "Antologia Chiclete com Banana" foram relançados de uma vez só. As revistas foram reunidas em uma caixa, que começou a ser vendida nesta semana nas bancas (Sampa/Devir; R$ 29).

A antologia reedita material da antiga revista encabeçada por Angeli, publicada entre 1985 e 1991. A proposta é publicar 16 edições. A de estreia foi lançada em junho de 2007.

A ideia inicial era que fosse mensal. A revista, no entanto, começou a espaçar o intervalo entre uma edição e outra. Passou a ser de 45 dias, dois meses, meses.

A última a chegar às bancas, a número oito, foi publicada em fevereiro deste ano. 

Escrito por PAULO RAMOS às 18h20
[comente] [ link ]

06.07.09

Liniers vai participar do próximo FIQ

 

Liniers em sessão de autógrafos, realizada em São Paulo, no ano passado

 

 

 

Desenhista argentino confirmou presença para o festival de quadrinhos, realizado em outubro, em Belo Horizonte 

 

 

 

 

O desenhista argentino Liniers é outro estrangeiro confirmado para participar do próximo Festival Internacional de Quadrinhos, FIQ, realizado em outubro, em Belo Horizonte.

A informação foi colocada no blog do evento, um dos principais da área no país.

O trabalho do quadrinista tem ganhado mais corpo neste ano no Brasil. As tiras dele, a série "Macanudo", são publicadas no jornal "Folha de S.Paulo" desde o mês passado.

A editora Zarabatana programa uma segunda coletânea para este semestre. O primeiro álbum foi publicado em novembro do ano passado. Liniers veio ao Brasil para o lançamento.

                                                          ***

Os organizadores têm reforçado também os convites a brasileiros que atuam no exterior.

É o caso de Will Conrad, Eddy Barrows e Rafael Albuquerque, que fazem trabalhos para o mercado norte-americano.

Eles se somam a Gabriel Bá, Fábio Moon, Rafael Grampá e Ivan Reis, outros brasileiros que desenham para editoras dos Estados Unidos e que também participarão do evento.

Os nomes deles já haviam sido noticiados pelo blog no começo de junho. Saiba quem são outros estrangeiros que estarão no FIQ em postagens de fevereiro e abril deste ano. 

Escrito por PAULO RAMOS às 00h41
[comente] [ link ]

04.07.09

Chico Buarque elogia inspiração quadrinista de Mutarelli

Uma das frases-surpresa desta edição da Festa Literária Internacional de Paraty:

""Quando li 'O Cheiro do Ralo', eu pensei: isso aqui é muito novo, isso é muito bom. Só podia ser um livro escrito por um quadrinista. É muito bom que ele tenha trazido isso para a literatura."

A declaração, sobre Lourenço Mutarelli, é do cantor, compositor e escritor Chico Buarque, durante debate com Milton Hatoum realizado ontem na Flip, em Paraty, no Rio de Janeiro.

Mutarelli foi um dos principais autores de quadrinhos da década de 1990 e do começo deste século. Ele abandonou a área para se dedicar à literatura, ao cinema e ao teatro.

Escrito por PAULO RAMOS às 12h17
[comente] [ link ]

03.07.09

Quadrinhos são tema de feira do livro de Porto Alegre

Uma feira de livros vai ter as histórias em quadrinhos como tema central. O evento ocorre neste sábado em Porto Alegre (RS) e conta com a participação de diversos autores.

A maior parte é gaúcha. Caso de Santiago, Rodrigo Rosa, Edgar Vasques e Cláudio Levitan. Eles fazem sessão de autógrafos às 11h da manhã, meia hora depois da abertura oficial.

Rosa participa também, às 14h, de um debate sobre adaptações em quadrinhos de obras literárias. Ele divide a mesa com o Bira Dantas.

                                                          ***

Dantas é o único autor de fora de Porto Alegre. Mora em Campinas, no interior paulista. É dele uma das versões em quadrinhos de "Dom Quixote", publicada pela Escala.

Rosa tem duas versões de romances prontas para serem lançadas: uma de "O Cortiço", pela Ática, e outra de "Os Sertões", pela Agir.

A Feira do Caminho do Livro terá também apresentações musicais. O evento será realizado na rua Riachuelo, no centro histórico da cidade.

                                                          ***

Serviço - Feira do Caminho do Livro. Quando: sábado (04.07). Horário: das 10h30 às 16h.  Onde: rua Riachuelo, no centro histórico de Porto Alegre. Quanto: de graça.

Escrito por PAULO RAMOS às 17h31
[comente] [ link ]

02.07.09

Parque da Mônica pode ser fechado

A informação é de Mauricio de Sousa: o Parque da Mônica pode fechar as portas.

Segundo ele, o espaço foi pedido de volta pela administração do shopping Eldorado, em São Paulo, onde fica o parque infantil. O local emprega mais de 300 pessoas.

O desenhista e empresário circulou a notícia hoje no microblog Twitter. Ele diz que negocia o caso com os responsáveis pelo shopping.

"Naturalmente não ficaremos sem parque", disse, no Twitter. "Mas precisaremos de um tempo adequado para encontrarmos outro bom local. E para a construção."

Escrito por PAULO RAMOS às 18h15
[comente] [ link ]

Álbum descreve revolta realizada há 171 anos no Maranhão

 

Crédito: divulgação

 

 

 

 

 

 

Capa de "Balaiada - A Guerra do Maranhão", que tem lançamento nesta quinta-feira à noite em São Luís 

 

 

 

 

 

 

 

O movimento da Balaiada, iniciado em 1938 na então Província do Maranhão, não tem muito espaço nos livros escolares de história. Um álbum tem a proposta de preencher a lacuna.

"Balaiada - A Guerra do Maranhão" foi produzido por três quadrinistas maranhenses. Eles lançam a obra nesta quinta-feira à noite na capital São Luís.

O roteiro é de Iramir Araújo, que é também historiador, formado na Universidade Federal do Maranhão. Segundo ele, a ideia vem sendo amadurecida nos últimos dez anos.

A fagulha inicial para a construção do álbum em quadrinhos surgiu quando acompanhou uma escavação na cidade de Caxias, onde ocorreu parte do movimento popular.

                                                           ***

"Daí comecei a pesquisar o tema e vi que a bibliografia era extremamente escassa", diz o roteirista, por e-mail.

"Mas aos poucos fui tomando conhecimento de trabalhos acadêmicos e teses de mestrado sobre a Balaiada e personagens envolvidos no movimento."

Das pesquisas, começou o processo de arrecadação de verbas para a produção da obra. Foram várias tentativas e vários nãos. Conseguiu ser ouvido pela Secretaria de Cultura do Estado.

"Um dos argumentos que expus para eles foi que um movimento dessa importância, que completa 170 anos não poderia passar em brancas nuvens", diz.

                                                           ***

A verba permitiu, enfim, a finalização do projeto, realizado em 2008. Os desenhos ficaram a cargo de Beto Nicácio e Ronilson Freire, que atua também no mercado norte-americano.

Coube a eles a tarefa de dar forma ao movimento popular. A Balaiada, como ficou conhecida, foi um levante contra as autoridades da Vila da Manga, da província maranhense.

O início do conflito foi a prisão do irmão de Raimundo Gomes Jutahy, considerada equivocada por ele. Jutahy reuniu um grupo de homens e libertou o irmão e outros presos.

Os revoltosos passaram a ser chamados de balaios. O protesto durou três anos, até ser contido pelas autoridades.




Crédito: divulgação




O lançamento do álbum é às 19h na Galeria de Arte do Sesc de São Luís. Fica na rua Gomes de Castro, 132, no centro. Custa R$ 25.

Outra forma de comprar é por meio do e-mail do roteirista: iramiraraujo@ig.com.br

Nota: há outro lançamento nacional nesta quinta-feira à noite, também produzido com verba pública. Os mineiros da "Graffiti 76% Quadrinhos" lançam o número 19 da revista.

A festa de lançamento vai ser na Velvet Club, que fica na rua Sergipe, 1.493, em Belo Horizonte (MG). O ingresso custa R$ 15 e dá direito a um exemplar da publicação.

Escrito por PAULO RAMOS às 16h51
[comente] [ link ]

Chargista de Honduras é solto após ficar 24 horas detido

O chargista hondurenho Allan McDonald foi solto na manhã de quarta-feira após permanecer 24 horas detido. Ele tinha sido preso pelo Exército do país há dois dias.

A informação foi confirmada por sites alternativos de Honduras. A mesma notícia ecoou na página virtual do jornal "USA Today", dos Estados Unidos.

Segundo o blog "Habla Honduras", ele já estaria em casa, em segurança.

A nota da página virtual informa também que McDonald credita sua libertação à pressão internacional, ao site "Rebelion", do qual é colaborador, e à Igreja Católica da Espanha.

                                                           ***

McDonald foi detido em casa, por um grupo do Exército, na madrugada de terça-feira. Foi levado a um centro militar com outras 15 pessoas. O destino delas é desconhecido.

O site "Rebelion" havia informado, inicialmente, que o governo havia pedido que ele procurasse exílio em outro país. Não se sabe se a libertação anula esse dado.

O chargista tinha feito desenhos contrários à proibição de um referendo, que definiria uma Assembleia Constituinte. Uma das mudanças previa um segundo mandato presidencial.

A Justiça determinou a não-realização da consulta. O Exército acatou. Mas não o então presidente Manoel Zelaya. Ele foi deposto no domingo pela manhã.

                                                           ***

O presidente da Câmara, Roberto Micheletti, assumiu no lugar dele. A ONU (Organização das Nações Unidas) condenou o golpe e exigiu a volta de Zelaya ao cargo.

Nessa quarta-feira, o Congresso hondurenho suspendeu os direitos civis por 72 horas. A medida suspende a liberdade de reunião e de livre circulação.

Externamente, aumenta a pressão pela volta de Zelaya ao cargo. A OEA (Organização dos Estados Americanos) concedeu as mesmas 72 horas para o retorno do presidente deposto.

Um grupo de desenhistas manifestou apoio a Allan McDonald na forma de charges. Os trabalhos foram veiculados no site "Rebelion". É de lá a charge abaixo:

 

Reprodução: site Rebelion, de Honduras

 

Leia mais sobre a prisão de Allan McDonald na postagem do blog de 30 de junho.

Escrito por PAULO RAMOS às 01h47
[comente] [ link ]

01.07.09

Exposições marcam edição 2009 do Salão de Humor do Piauí

  

Crédito: reprodução do site do Salão Internacional de Humor do Piauí

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Caricatura do técnico da seleção brasileira Dunga, feita por Dálcio Machado, integra uma das cinco mostras do evento

 

 

 

 

 

 

 

Uma tradição do Salão Internacional de Humor do Piauí, as mostras a céu aberto, será repetida na 26ª edição do evento, que tem início nesta quarta-feira em Teresina.

O salão deste ano conta com cinco exposições. Uma delas comemora os 50 anos de carreira de Zélio Alves Pinto, irmão de Ziraldo.

As outras são dos desenhistas Alcy, do grupo de Os 7 e do premiado Dálcio Machado, autor da caricatura que abre esta postagem. 

Fecha a mostra a exposição "A História do Futebol Brasileiro Através da Chuteira", que reúne trabalhos do período de 1930 a 2002.

                                                           ***

Os desenhos serão expostos em diferentes pontos da cidade. Um deles é a Praça Pedro II, em Teresina. O salão vai até o próximo dia 7.

Outro destaque do evento de humor é a mostra seletiva. O tema foi o meio ambiente.

Segundo os organizadores, foram enviados cerca de 2 mil desenhos, vindos de 62 países.

A programação pode ser conferida no site do salão de humor. A página também traz uma exposição virtual das mostras deste ano. Para conferir, clique aqui

Escrito por PAULO RAMOS às 23h57
[comente] [ link ]

30.06.09

Chargista de Honduras é detido e orientado a deixar país

 

Crédito: reprodução do site do jornal El Heraldo, de Honduras 

 

O chargista hondurenho Allan McDonald foi detido pelo governo do país na madrugada desta terça-feira. As autoridades pediram que o desenhista deixe o país imediatamente.

As informações, por ora, restringem-se ao universo virtual. A confirmação da prisão foi dada pelo site "Rebelion", onde ele atua. 

Segundo a página virtual, os detalhes foram passados pelo próprio desenhista. O site não informa como manteve contato com ele.

Pelo relato de McDonald, reproduzido por "Rebelion", ele foi detido em casa, por militares. Desenhos dele e seu computador teriam sido destruídos.

                                                          ***

Ainda de acordo com o relato, ele foi levado a um centro militar com jornalistas, artistas e líderes populares. O grupo integraria uma lista de 300 nomes feita pelo governo.

Lá, teriam sido orientados a procurar exílio no exterior. Segundo o "Rebelion", ele pode deixar nas próximas horas o país, que fica na América Central.

McDonald trabalha ainda no jornal "El Heraldo", também de Honduras. A última charge dele, sobre o processo migratório, circulou nesta terça-feira. É a que abre esta postagem.

O desenhista tem feito uma leitura crítica da situação política do país, que viveu um golpe no último domingo. E que motivou sua prisão.

                                                           ***

A deposição do presidente Manoel Zelaya foi o ápice de uma situação tensa, enfrentada no país nos últimos meses.

Zelaya propôs um plebiscito para uma Assembleia Constituinte, a ser iniciada em novembro. Um dos itens da reforma magna era a possibilidade de reeleição presidencial.

O Congresso do país e a Suprema Corte - indicada pelo Legislativo - se opuseram à consulta popular. O Exército se recusou a colaborar para não despeitar a lei.

O chefe do Exército foi demitido. A Suprema Corte determinou o retorno dele ao cargo. Zelaya se recusou. Ele foi deposto no domingo, por militares do país.

                                                          ***

No lugar dele, assumiu o presidente da Câmara, Roberto Micheletti. A ONU (Organização das Nações Unidas) condenou o golpe e exigiu a volta de Zelaya ao cargo.

O Brasil orientou o embaixador de Honduras a não retornar ao país. Cinquenta mil hondurenhos se reuniram hoje para pedir o retorno do presidente deposto.

Dias antes do golpe, McDonald já dava as tintas da situação negra por que passava o país.

Um das charges dele, publicada dia 26 em "El Heraldo", mostrava a urna do plebiscito, num canto, envolta por um cenário todo preto. O título era "chega de escuridão".   

Escrito por PAULO RAMOS às 23h53
[comente] [ link ]

Brasileiros disputam mostra de humor sobre blues

Três desenhistas brasileiros tiveram trabalhos selecionados para o "Trasimeno Blues Cartoon Fest", mostra internacional de humor que tem o blues como tema.

Os cartuns de Junior Lopes, Ronaldo Cunha Dias e Luiz Carlos Fernandes estão entre os 30 selecionados pelo júri do evento italiano. O vencedor ganha prêmio de 250 euros.

Todos os desenhos selecionados vão integrar uma mostra paralela ao Trasimeno Blues Festival, que será realizado na Itália entre 23 de julho e 2 de agosto.

A definição do primeiro colocado será feita por votação na internet. Clique aqui para conhecer os 30 trabalhos escolhidos - e votar, se quiser.

Escrito por PAULO RAMOS às 23h52
[comente] [ link ]

[ ver mensagens anteriores ]