29.01.10

Diferentes eventos marcam Dia do Quadrinho Nacional

Uma série de encontros e lançamentos em diferentes partes do país vai marcar o Dia do Quadrinho Nacional, comemorado neste sábado.

A programação começa já nesta sexta-feira à noite, em Belo Horizonte.

Às 19h, vai haver uma exposição e encontro com autores no Restaurante Alphino (r. Tupinambás, 187).

Antes, das 13h às 16h, uma palestra com autores, pesquisadores e editores ocorre em Graças, em Pernambuco, na Faculdade Mauricio de Nassau (r. Joaquim Nabuco, 778).

                                                          ***

Os outros eventos ocorrem no sábado. Em São Paulo, a data será lembrada no 6ª Feira do Quadrinho e Arte. A programação começa às 11h30 com uma oficina de humor.

A tarde será dedicada a palestras com autores, editores e jornalistas. A feira promete também venda de alguns títulos com até 50% de desconto. Será r. Cardeal Arcoverde, 422.

No ABC paulista, estão marcados dois encontros neste sábado, ambos à tarde. Em Santo André, há o 8º Encontro de Cartunistas do ABC e São Paulo. Vai das 15h às 20h, no Fran´s Café da av. Portugal (nº 1.126). A entrada é uma revista em quadrinhos.

Em São Caetano do Sul, às 13h, vai haver um bate-papo com editores da Panini. Durante a tarde, haverá também troca de quadrinhos. Na Estação Jovem (r. Serafim Constantino, s/nº).

                                                         ***

Fortaleza vai sediar encontros e lançamentos. Às 15h, Valdeci Carvalho autografa a revista "As Desventuras de Davi" no Centro Cultural Bom Jardim (rua Três Corações, 400).

Durante todo o sábado, das 8h às 18h, será realizado um encontro com autores na Gibiteca de Fortaleza. Vai haver também lançamentos de "Penitente", "Quadrix" e "Seven Dayz".

De volta a São Paulo, o sábado à tarde terá duas sessões de autógrafos que coincidem com a data. Mauricio de Sousa recebe os leitores às 14h no Parque da Mônica, que vive seus últimos dias no shopping Eldorado (av. Rebouças, 3.970). A entrada é paga. 

Na Livraria Cultura do shopping Villa-Lobos, Marcella Godoy e Eduardo Ferigato comentam e autografam "Fractal", àlbum à venda desde dezembro.

                                                          ***

Sabe de algum outro evento que será realizado neste sábado, Dia do Quadrinho Nacional? Agradeceria se deixasse registrado no espaço dos comentários, logo abaixo. 

Escrito por PAULO RAMOS às 12h44
[comente] [ link ]

28.01.10

2ª chamada: divulgue seu trabalho no Dia do Quadrinho Nacional

Segunda chamada. No próximo sábado, este blog vai repetir, pelo terceiro ano seguido, a maratona de sites e blogs brasileiros para marcar o Dia do Quadrinho Nacional. 

Todos podem participar. É só seguir estas orientações:

  • envie um e-mail para blogdosquadrinhos@gmail.com com o link do site/blog
  • coloque seu nome completo ou artístico, idade e onde mora
  • escreva uma frase curta que resuma o trabalho em quadrinhos feito em sua página
  • anexe um dos últimos trabalhos - em alta resolução - mostrados na página

Os e-mails podem ser enviados desde já. A lista, até agora, já passa dos 70 nomes.

Um detalhe importante: mensagens que chegarem depois de sábado, Dia do Quadrinho Nacional, vão ficar de fora da lista. Por isso, não deixe para enviar o e-mail na última hora.

Fica o convite. A maratona começa nas primeiras horas do sábado, dia 30.

Escrito por PAULO RAMOS às 10h32
[comente] [ link ]

26.01.10

Carta de desenhistas pede volta de diretora ao Salão de Piracicaba

Uma carta assinada por desenhistas pede o retorno de Maria Ivete Araújo à coordenação do Salão Internacional de Humor de Piracicaba. Ela foi afastada no dia 23 de dezembro.

O texto será encaminhado ao prefeito Barjas Negri. A carta é assinada por três entidades ligadas às artes gráficas: ACB (Associação dos Cartunistas do Brasil), SIB (Sociedade dos Ilustradores do Brasil) e Imag (Instituto Memorial de Artes Gráficas do Brasil).

Também assinam o pedido de volta outros 138 profissionais que atuaram no salão como jurados ou com trabalhos selecionados.

A maior é de desenhistas, como Angeli, Laerte, Fernado Gonsales e Ziraldo. Há também jornalistas, pesquisadores e escritores, casos de Luis Fernando Verissimo e Zuenir Ventura.

                                                          ***

Zetti, como é mais conhecida, chefiou a organização do evento de humor por 20 anos. Ela soube que estaria fora do cargo a partir deste ano por meio de uma carta.

José Maria Cassaniga, interino da secretaria municipal da Ação Cultural, disse ao blog no dia 4 deste mês que o afastamento ocorreu para que houvesse uma renovação. A titular da pasta e responsável pelo caso é Rosângela Maria Rizzolo Camolese, na época em férias.

Desde então, a ex-coordenadora aguarda que destino terá na prefeitura. Por ser concursada, não pode ser demitida. O artista plástico Eduardo Grosso assume as funções dela.

Grosso disse ao blog, também no dia 4, que temia pelo andamento do próximo salão. A preocupação era pelo prestígio de Zetti junto aos cartunistas, agora explicitado pela carta.

                                                          ***

O texto da carta circula por e-mail desde a semana passada, mas foi oficialmente divulgado à imprensa nesta terça-feira. Leia a seguir a íntegra do documento.

                                                          ***

Carta aberta à Prefeitura de Piracicaba 

Ilmo. Sr. Prefeito Barjas Negri,

Srs.Vereadores da Câmara Municipal de Piracicaba, André Gustavo Bandeira, Ary de Camargo Pedroso Jr, Bruno Prata, Capitão Gomes, Carlos Alberto Cavalcante, João Manoel dos Santos, José Antonio Fernandes Paiva, José Aparecido Longatto, José Benedito Lopes, José Luiz Ribeiro, José Pedro Leite da Silva, Laércio Trevisan Jr, Márcia Gondim C. C. Dias Pacheco, Marcos Antonio de Oliveira, Paulo Henrique Paranhos Ribeiro e Walter Ferreira da Silva

Cidadãos de Piracicaba,   
 
Esta carta representa as entidades de classe abaixo assinadas, com cerca de dois mil profissionais do humor gráfico brasileiro, integrantes de veículos de comunicação da imprensa escrita, TV e Internet, editoras de livros e agências de publicidade.  

Os cartunistas são a alma do Salão Internacional de Humor de Piracicaba. Sem sua participação, não há conteúdo para a realização do evento. Somos, portanto, também  responsáveis pela sua continuidade. Algo que o poder público municipal não pode deixar de reconhecer.   

Aqui externamos, em carta aberta, nosso repúdio categórico à maneira pela qual a Sra. Maria Ivete Araújo (Zetti), colaboradora e diretora do Salão Internacional de Humor de Piracicaba nos últimos 30 anos, foi exonerada de seu cargo, durante as festas de fim de ano, através de uma carta entregue pelo secretário substituto temporário.   

É inegável a competência de Maria Ivete Araújo, ao longo de inúmeras gestões, na construção da longa história de sucesso do Salão. Razão pela qual adquiriu todo o respeito no Brasil e no estrangeiro. Tendo sido, inclusive, adotada pelos humoristas gráficos como um símbolo da continuidade e resistência, até mesmo diante da ditadura e da censura.   

Em vez de uma justa homenagem, pelo relevante trabalho prestado em nome do município de Piracicaba e pelos longos anos de diálogo entre a cidade e os cartunistas,“Zetti” foi descartada por uma decisão notadamente política.  

Apelamos, enfim, à sensibilidade do poder executivo e dos parlamentares. Porque o Salão não se resume a meras decisões administrativas e burocráticas. O espírito do evento valoriza, acima de tudo, o livre pensar e a Arte. É assim que os cartunistas o compreendem.   

Fazemos um apelo ao bom senso do Sr. Prefeito Barjas Negri, que sempre demonstrou carinho pelo Salão. Não será em sua gestão, assim insistimos, que esse rico diálogo cultural será desprezado. 

Por princípio, acreditamos que o que há de mais admirável no exercício da política sempre paira acima das bandeiras e interesses partidários. Deve-se governar pelo bem comum. Nós, cartunistas, somos justamente os maiores especialistas em traduzir, por meio de charges e cartuns, o pensamento do povo sobre tantos temas nacionais como esse.  

Aguardamos uma resposta, o mais breve possível, à nossa solicitação de retorno da Sra. Maria Ivete Araújo ao cargo de Diretora do Centro Nacional de Documentação, Pesquisa e Divulgação de Humor de Piracicaba (CEDHU) complementando com uma ampla discussão sobre o processo de modernização estrutural do Salão e seu fortalecimento. Pois temos toda a convicção de que tal decisão será essencial para a valorização de nossa representatividade no evento. 
 
 
Atenciosamente,  

Associação dos Cartunistas do Brasil (ACB), por José Alberto Lovetro

Instituto memorial de Artes Gráficas do Brasil (Imag), por Gualberto Costa  

Sociedade dos Ilustradores do Brasil (SIB), por Orlando Pedroso (pelo Conselho Diretor)

                                                          ***

Leia mais sobre o afastamento de Zetti na postagem de 04.01 (link).

Escrito por PAULO RAMOS às 12h30
[comente] [ link ]

24.01.10

Pré-venda ajuda a pagar custos de livro de tiras

 

Os Passarinhos. Crédito: divulgação

 

A internet se tornou um rica janela virtual para expor trabalhos em quadrinhos. De graça, porque não se ganha para produzir tiras e histórias num site ou num blog.

A falta de pagamento é contornada com ganhos indiretos - eventual publicação em jornal, por exemplo - ou com o uso da criatividade para não ficar no vermelho.

Foi exatamente com criatividade que o desenhista Estevão Ribeiro conseguiu viabilizar a publicação em papel das tiras de "Os Passarinhos", até então exclusivas de seu blog.

O jeitinho que o autor encontrou foi dividir os custos com o leitor. O internauta que segue a página faz um pagamento prévio da obra. E parte desse dinheiro que foi feito o livro, que tem lançamento nesta segunda-feira à noite no Rio de Janeiro e no mês que vem em São Paulo.

                                                         ***

O sistema de pré-venda já é usado há alguns anos em diferentes sites, inclusive de editoras brasileiras. A estratégia é oferecer a compra antecipada de determinado produto dias ou semanas antes de ele ser posto à venda.

Cada leitor do blog com as tiras de "Os Passarinhos" foi convidado a fazer um depósito entre R$ 8 e R$ 9,50. A diferença é por causa da variação do frete para o envio da obra.

Em troca, além do recebimento do livro, os patrocinadores terão os nomes impressos no livro como forma de agradecimento. 72 pessoas ajudaram e serão mencionadas na obra.

Segundo Ribeiro, o esquema não permitiu o pagamento de toda a obra, mas garantiu 25% do custo total. Ele arcou com outros 25% e metade com a editora, a estreante Balão.

                                                         ***

No entender do desenhista, o apelo direto ao leitor ajuda a contornar a burocracia de outras formas de viabilização de um projeto como esse, como as leis de incentivo cultural.

O retorno foi uma surpresa. Alguns fãs depositaram dinheiro a mais. Outros aproveitaram para comprar outros trabalhos escritos por ele, como o livro "Contos Tristes", segundo lugar no Prêmio Capixaba de Literatura Infanto-Juvenil, em 2007.

Quem não fez o depósito poderá ler as tiras do mesmo jeito. As inéditas - metade da obra - serão colocadas no blog algum tempo depois do lançamento do livro.

"Algumas pessoas podem não querer desperdiçar numa publicação que estará on-line em três meses, e eu não as culpo", diz Estevão, que está com 30 anos.

                                                         ***

O desenhista, que também é ilustrador do jornal carioca "O Dia", pretende repetir a experiência da pré-venda. Planeja lançar mais livrinhos da série ainda este ano. Este primeiro foi feito em formato horizontal e com as páginas grampeadas.

São 102 tiras em preto-e-branco, uma por página. O preço R$ 9, um pouco mais caro que a pré-venda. O conteúdo mostra em papel o que o leitor virtual já conhece. A série tem como protagonistas dois passarinhos, Afonso, parecido com um sabiá, e o baixinho Hector.

Segundo o autor, os dois surgiram por acaso. "Eu estava num estúdio de animação esperando para apresentar um teste de roteiro e comecei a desenhar para passar o tempo."

"Em poucos minutos, eu fiz a ilustração do Hector, o passarinho menor. Fiz mais alguns desenhos dele, até que pensei que poderia fazer algo legal com o personagem. Então, decidi fazer outro personagem para acompanhá-lo e criei o Afonso, que inicialmente era para ser um periquito."

 

Os Passarinhos. Crédito: reprodução do blog do autor

 

Da concepção para a realização. Estevão Ribeiro deu início ao blog da série em julho do ano passado. Desde então, tem usado a internet como ferramenta de divulgação.

"Às vezes damos foras, eu tenho sido chamado de chato por algumas pessoas na Internet. Tento compensar com qualidade de trabalho", diz o desenhista, nascido em Vitória (ES) e morando há quase dois anos em Niteroi (RJ).

O burburinho virtual teve seu ápice com a criação de Piu Gaiman, paródia em forma de ave de Neil Gaiman, conhecido por ser o roteirista da série norte-americana "Sandman".

O link com a tira com o personagem foi divulgada no Twitter e foi descoberta pelo próprio Gaiman. O escritor mencionou o trabalho e ajudou a pôr o blog brasileiro em evidência.

                                                          ***

"Naquele momento, meu Twitter entrou em parafuso: pessoas comentando, repassando a mensagem do Neil Gaiman para outros", diz o desenhista de 30 anos.

"Ao todo, foram 65 ´recomendações´ para os seguidores, resultando mais de 1.200 acessos no blog. Foi o maior número de acessos num só dia."

O blog de "Os Passarinhos" soma até agora 18 mil visitas, segundo o autor. A meta de Ribeiro é acentuar a popularização da série e publicar outro projeto.

Ele organiza o livro "Pequenos Heróis", que tem como ponto central a criação de histórias que tenham como fundo os superseres da editora norte-americana DC Comics.

                                                          ***

"´Pequenos Heróis´ é um álbum em quadrinhos que conta oito histórias de crianças e adolescentes que tem algo em comum: num determinado momento da história eles agem heroicamente, fazendo referência a grandes super-heróis."

O livro irá fazer referência a Super-Homem, Batman, Mulher-Maravilha, Flash, Aquaman, Canário Negro, Ajax e os Lanternas Verdes. Estevão assina os roteiros, todos sem balões.

Serão oito histórias, cada uma com arte de um desenhista: Mário César, Emerson Lopes, Fernanda Chiella, Vitor Cafaggi, Jaum, Leo Finocchi, Ric Milk & Dandi - arte e cor - e Raphael Salimena.

Estevão aguarda a finalização de duas das histórias. Planeja lançar a obra ainda este ano e, depois, levá-la ao exterior. Ele já imagina também duas sequências, uma com heróis da Marvel - Homem-Aranha, Hulk, entre outros - e de clássicos, como Flash Gordon e Spirit.

 

Os Passarinhos. Crédito: reprodução do blog do autor 

 

Serviço - Lançamentos de "Hector & Afonso - Os Passarinhos"
Rio de Janeiro. Quando: nesta segunda-feira (25.01). Horário: 19h. Onde: Blooks Livraria. Endereço: Praia de Botafogo, 316
São Paulo. Quando: 20 de fevereiro. Horário: a partir das 17h. Onde: Quanta Academia. Endereço: rua Dr. José de Queirós, 246, Vila Mariana

Escrito por PAULO RAMOS às 00h10
[comente] [ link ]

Calvin sai na frente de Snoopy na disputa pelas livrarias

 

Calvin e Harodlo: Deu Tilt no Progresso Científico. Crédito: reprodução

 

 

 

 

Nova coletânea das tiras criadas Bill Watterson já está à venda; a de Snoopy será lançada nos próximos meses 

 

 

 

 

 

 

Trinta e cinco anos separam a criação de Calvin e Haroldo das tiras de Snoopy, iniciadas em 1950. Apesar da distância temporal, as séries convergem em diferentes aspectos.

Não são mais produzidas, são vistas como trabalhos clássicos na área, atingem leitores e não leitores de quadrinhos, costumam ser vizinhas de página nos jornais.

Os pontos comuns tiveram continuidade nas livrarias. Estas têm posto em evidência as coletâneas das duas séries, mostradas com de destaque tanto nas lojas quanto nos sites.

Fruto do marketing editorial, a disputa por um lugar ao sol nas grandes redes já teve continuidade neste 2010. E Calvin e Haroldo saíram na frente de Snoopy nessa corrida.

                                                         ***

"Calvin e Haroldo - Deu ´Tilt´ no Progresso Científico" (Conrad, 128 págs., R$ 29,90) começou a ser vendido nessa última semana nas livrarias e lojas de quadrinhos.

O álbum aparece com destaque no site de pelo menos duas grandes redes, Livraria Cultura e Fnac. No fim de 2009, a coletânea de Snoopy, da L&PM, ocupava o mesmo espaço.

O livro de Calvin é uma reedição de "O Progresso Científico de ´Tilt´", publicado no Brasil pela Best News em 1991.

A editora havia optado por um formato maior e dividido o conteúdo em dois volumes. A nova versão compila todas tiras, inclusive algumas deixadas de fora pela Best News.

                                                          ***

A obra ganhou outra tradução, não só no título. O tal "tilt" faz referência a uma sequência de tiras em que Calvin usa um duplicador para criar cópias suas.

Em dado momento, o tigre Haroldo questiona se as duplicatas não seriam um "tilt" no progresso científico. O bicho só ganha vida na mente do garoto, longe de outras pessoas.

A série foi criada em 1985 pelo norte-americano Bill Watterson. Ele decidiu deixar de produzir as tiras. A última foi publicada no fim de 1995.

Desde então, as histórias de Calvin e Haroldo têm sido reeditadas, ou nos jornais ou nos livros. Esta é a sétima coletânea da série publicada pela Conrad.

 

Peanuts Completo: 1952-1954. Crédito: divulgação

 

 

 

Capa do novo volume de "Peanuts Completo", que reedita a série em ordem cronológica 

 

 

 

 

 


O segundo volume de "Peanuts Completo" está programado para estes meses iniciais do ano. Se seguir a estratégia comercial do anterior, terá igual destaque nas livrarias.

A coleção da L&PM reedita em ordem cronológica todas as tiras criadas pelo norte-americano Charles Schulz. A obra de estreia trouxe trabalhos de 1950 a 1952.

A nova coletânea compila as histórias produzidas entre 1953 e 1954. O formato horizontal e a capa dura serão mantidos, a exemplo da versão correlata norte-americana.

Snoopy também não é mais produzida. O autor morreu em fevereiro de 2000. A tira final, um agradecimento dele aos leitores, circulou na mesma época.

Escrito por PAULO RAMOS às 11h26
[comente] [ link ]

22.01.10

Tradição mantida em 2010: Tulípio de graça

 

Cartum de Tulípio, feito por Eduardo Rodrigues e Paulo Stocker

 

 

 

 

 

 

Um dos cartuns do personagem de Eduardo Rodrigues e Paulo Stocker; dupla lança décimo número da revista neste sábado em São Paulo

 

 

 

 

 

 

 

 


Oficialmente é um lançamento. Os autores estarão lá, autografando. Mas pode-se dizer que se trata também de uma distribuição. Afinal, não se paga nada para levar um "Tulípio".

O décimo número da revista começa a circular neste sábado à noite, em São Paulo. Feita em formato de bolso, manteve neste ano a característica de ser passada ao leitor de graça.

A gratuidade é possível graças a uma parceria feita com redes de bares paulistas e cariocas. A revista circula nas mesas e, num telão, cartuns animados do boêmio.

A ideia teve início em 2006. Os cartuns são produzidos por Eduardo Rodrigues (texto) e Paulo Stocker (arte). Em dezembro, a dupla lançou pela Devir uma coletânea da série.

                                                          ***

Serviço - Lançamento de "Tulípio" 10. Quando. sábado (23.01). Horário: 19h30. Onde: HQMix Livraria. Endereço: Praça Roosevelt, 142, centro de São Paulo. Quanto: de graça.

Escrito por PAULO RAMOS às 18h30
[comente] [ link ]

20.01.10

Os títulos estrangeiros, até onde a vista alcança

 

Perspectivas 2010 - Final

 

É imprecisa a tarefa de elencar os títulos estrangeiros que as editoras planejam para 2010.

Os motivos são vários: programação ainda não definida, cautela em segurar algumas das novidades, contratos em processo de finalização, títulos anunciados e não lançados.

Até onde a vista consegue alcançar, dá para dizer que o que se observa virá dos Estados Unidos e do Japão. Pelo menos, é de lá a maior parte das publicações.

Algumas delas já chegaram às bancas ou lojas de quadrinhos. Outras começaram a ser vendidas neste meio de semana. As demais, nos próximos meses ou até o fim do ano.

                                                          ***

O que já estava à venda, ainda não noticiado pelo blog:

  • "Leo Pulp - Detetive Particular" (Mythos, R$ 19,90)
  • "Hikaru no Go" (JBC, R$ 10,90)
  • "Golgo 13 - Um Minuto Depois da Meia-Noite", (JBC, R$ 19,90)

                                                         ***

O que começou a ser vendido nesta quarta-feira em lojas de quadrinhos paulistanas:

  • "Bad Boy", de Frank Miller e Simon Bisley (Devir, R$ 23)
  • "30 Dias de Noite - Retorno a Barrow", de (Devir, R$ 35, 2ª edição) 

                                                         ***

O que será publicado dos Estados Unidos:

  • "Invasão dos Mortos", de Phil Hester e John McCrea (Gal, previsão: fevereiro)
  • "Fracasso de Público: Desencontro de Titãs - Vol. 2", de Alex Robinson (Gal, previsão: abril)
  • "Fracasso de Público: Adeus - Vol. 3", de Alex Robinson (Gal, previsão: agosto)
  • "Filósofos em Ação - Vol. 2", de (Gal, previsão: junho)
  • "Combate Inglório", de Archie Goodwin e outros. (Gal, previsão: outubro)
  • "Jogos de Poder", de Greg Rucka e outros (Devir, previsão: 1º semestre)
  • "Gasparzinho- O Fantasminha Camarada", (Devir, previsão: 1º semestre)
  • "A Liga Extraordinária 3", de Alan Moore (Devir, previsão: 1º semestre)
  • "Scott Pilgrim", (Quadrinhos na Cia.)
  • álbum inédito de Marjane Satrapi
  • "No Coração da Tempestade", de Will Eisner (Quadrinhos na Cia.)
  • "100 Balas - Laços de Sangue", de Brian Azzarello e Eduardo Risso (Panini, R$ 16,90, previsão: fevereiro)
  • "Preacher: Salvação", de Garth Ennis e Steve Dillon (Panini, R$ 62, previsão: fevereiro)
  • "Bone 14", de Jeff Smith (Via Lettera)
  • "O Castelo Adormecido - Vol. 1", de Linda Medley (Via Lettera)
  • "Estranhos no Paraíso - Santuário", de Terry Moore (HQM)
  • "Kickback", de David Lloyd (HQM)
  • "I Luv Halloween", de Keith Giffen e Ben Rowan (HQM)
  • "Aventuras em Oz", de Eric Shanower (HQM)
  • "CSI" (NewPOP)

 Claro que a relação será muito maior. O listado é o que se sabe até aqui.

                                                          ***

Da Europa, há apenas um trabalho na pauta até o momento:

  • "A Guerra de Alan", de Emmanuel Guibert (Zarabatana)

                                                           ***

Do Japão e afins:

  • "Who Fighter e o Coração das Trevas", de Seiho Takizawa (HQM)
  • "High School of the Dead" (Panini)
  • "Shinshoku Kiss" (NewPOP)
  • "A Arte da Guerra", de Go Woo Young (Conrad)

                                                          ***

A lista é assumidamente incompleta.

Como comentado no início da postagem, elenca o que se consegue enxergar até aqui.

A linha adulta Vertigo da Panini, por exemplo, não vai ficar apenas em "100 Balas" e "Preacher". "Sandman" é apenas um dos títulos que estavam programados para este ano.

E há também o imponderável. Nem sempre o que se anuncia é publicado. Para ficar em um caso: "Bone", que aparece na lista, deveria ter sido finalizado pela Via Lettera em 2009.

                                                         ***

 

Sabe de algum outro lançamento estrangeiro não mencionado?

Diga qual é no espaço dos comentários, logo abaixo.

Escrito por PAULO RAMOS às 20h12
[comente] [ link ]

18.01.10

Longa lista de livros sobre quadrinhos neste ano

 

Perspectivas 2010 - III

 

Expressive Anatomy, de Will Eisner

 

 

 

 

 

Um dos lançamentos 
programados para este ano é "Expressive Anatomy for Comics and Narrative", trabalho inédito de Will Eisner 

 

 

 

 

 

 

 


A checagem nos lançamentos programados para 2010 revelou um dado novo, se comparado aos anos anteriores: há um número grande de livros sobre quadrinhos.

A lista é eclética: de trabalhos sobre como desenhar quadrinhos a biografias de brasileiros; de análises sobre publicações de ontem a estudo do momento atual.

Sobre os bastidores da arte do desenho, há mais de uma obra. Uma delas é "Expressive Anatomy for Comics and Narrative", trabalho inédito do norte-americano Will Eisner.

A obra é o terceiro livro dele sobre os recursos da linguagem dos quadrinhos e será publicada pela Devir. A editora mantém em catálogo os outros títulos dele sobre o tema.

                                                         ***

A Devir programa mais um livro estrangeiro sobre o assunto: "Drawing Words & Writing Pictures", de Jéssica Abel e Matt Madden, um curso sobre como fazer quadrinhos.

O tema será abordado também numa obra nacional: "A Espetacular Arte de Desenhar Quadrinhos", de Lederly Mendonça. A editora, Senac, pretende lançar nas próximas semanas. 

Outro livro nacional é "Maria Erótica e a Subversão do Sexo - Gibis, Pornografia e Censura na Ditadura Militar (1964-1985)", do jornalista Gonçalo Júnior.

A obra é uma continuação de outro trabalho dele, "Guerra dos Gibis", publicado em 2004 pela Companhia das Letras e que narrou a formação dos quadrinhos no país até 1964. 

                                                         ***

Segundo Gonçalo Júnior, a nova obra será dividida em dois volumes, vendidos juntos, numa caixa. Um irá narrar a trajetória da editora Edrel. Outro, a da Grafipar.

As duas editoras, já extintas, publicaram quadrinhos eróticos no Brasil num período em que o país vivia sob a censura imposta pelo regime militar (1964-1985).

O livro será publicado por uma nova editora. O autor não revela qual é. Diz apenas que todos os cronogramas estão sendo cumpridos, mas que os prazos podem sofrer mudança.

O blog apurou que se trata de uma parceria entre Franco de Rosa e Toninho Mendes, ex-editores e proprietários da Opera Graphica e da Circo Editorial, respectivamente.

                                                          ***

A mesma editora - sem nome ainda - programa também "Orgias em Hollywood". Será outra continuação. No caso, de "Quadrinhos Sujos", lançado pela Opera Graphica em 2005. 

"Orgias em Hollywood" recupera quadrinhos eróticos  publicados nos EUA. Tinham o diferencial de mostrar personagens e personalidades como protagonistas das cenas.

O livro será organizado por Gonçalo Júnior, que tem em pauta mais dois livros, por outra editora, a Laços. É a mesma por onde ele publicou a trajetória do caubói Tex no Brasil.

Os novos trabalhos são dois livros de memórias: um de Naumim Aizen, filho de Adolfo Aizen, dono da editora EBAL; outro do pesquisador Álvaro de Moya, na pauta desde 2006.

                                                          ***

A Marca de Fantasia, de João Pessoa, programa alargar ainda mais o catálogo de livros sobre quadrinhos. A editora é a que mais tem publicações de análise sobre a área.

A editora, mantida pelo professor universitário Henrique Magalhães, programa para lançar até dezembro pelo menos cinco trabalhos sobre quadrinhos, um deles uma reedição.

A reedição é "HQ e Arquitetura", de Edgar Franco, para o fim do ano. No primeiro semestre, há "Estudos sobre HQ", de Edgard Guimarães, "Fanzines de Papel", de Márcio Sno.

Outros títulos novos são "V de Vingança", de Victor Pinheiro, e "Editoras Independentes em Ebulição", escrito pelo próprio Henrique Magalhães.

                                                          ***

A editora Devir tem em pauta publicar outro trabalho sobre quadrinhos. É uma análise do jornalista e quadrinista Gilberto Maringoni sobre o ítalo-brasileiro Angelo Agostini.

O livro é baseado no doutorado de Maringoni, defendido na Universidade de São Paulo. A pesquisa mostrou que, apesar de se dizer abolicionista, Agostini não vivia esses ideais.

O passado dos quadrinhos - Agostini foi um dos pioneiros - é tema de outro livro, que detalha o impacto da revista "Gibi" antes, durante e depois de ser publicada no Brasil.

A obra será publicada pela Via Lettera e foi organizada pelos professores universítários e pesquisadores Waldomiro Vergueiro e Roberto Elísio dos Santos.

                                                         ***

Vergueiro e Santos assinam um capítulo cada um. O pesquisador Nobu Chinen e eu fizemos os outros dois capítulos da obra, prevista para os próximos meses.

Respondo por outro lançamento do ano. É "Bienvenido - Um Passeio pelos Quadrinhos Argentinos", que será publicado pela editora Zarabatana.

A proposta do livro é revelar ao leitor brasileiro como é a produção de quadrinhos do país vizinho, até hoje nebulosa para nós. Pretendemos lançar a obra em março.

Tenho um outro projeto de livro, também para os próximos meses. Como ainda não tenho contrato assinado, prefiro ser econômico sobre o tema.

                                                         ***

Próxima postagem da série Perspectivas 2010: os trabalhos estrangeiros para este ano.

Escrito por PAULO RAMOS às 17h24
[comente] [ link ]

15.01.10

Laerte, Rafael Sica e Orlandeli na lista das coletâneas de humor

 

Perspectivas 2010 - II

 

A repercussão dos quadrinhos veiculados na internet já ultrapassa as fronteiras virtuais. Pelo menos três coletâneas de humor nacionais a serem lançadas neste ano foram pautadas em trabalhos produzidos em blogs.

Um dos primeiros a chegar aos leitores é uma reunião de tiras de "Os Passarinhos", série criada por Estevão Ribeiro. A obra será lançada no dia 25 deste mês, no Rio de Janeiro.

O livro, feito em formato horizontal, marca a estreia da Balão Editorial, empresa que planeja atuar na área de quadrinhos.

O lançamento puxa a fila das outras coletâneas de autores brasileiros, que incluem trabalhos de Rafael Sica, Orlandeli e Laerte.

 

Tira de Rafael Sica. Crédito: reprodução do blog do autor

 

Rafael Sica assinou contrato com a Companhia das Letras para publicar seu primeiro livro de tiras.

A obra ainda não tem nome. Será uma reunião das tiras mudas que ele posta em seu blog, eleito a melhor página virtual de quadrinhos no Troféu HQMix do ano passado.

O livro terá também uma história inédita. Segundo o autor, algo em torno de quatro páginas.

Sica tem na pauta outro lançamento. Será uma história de 30 páginas, chamada "Ipsilone", para a coleção mini-Tonto, editada por Fábio Zimbres e que deve retornar neste 2010.

                                                          ***

O selo de quadrinhos da Companhia das Letras programa também para este ano uma coletânea de "Muchacha", série criada por Laerte para a "Folha de S.Paulo".

Os capítulos da história são publicados todos os sábados no caderno de cultura do jornal. Depois, migram para o blog do autor, o "Manual do Minotauro".

São narrativas em formato quadrado. Trazem uma piada cada uma, mas fazem parte de uma narrativa maior, mais bem percebida se lida em sequência.

Este será o primeiro livros de Laerte pela editora. Até então, os álbuns dele saíam pela Devir, pela Conrad e pela L&PM, em formato de bolso.

 

SIC., de Orlandeli. Crédito: reprodução do blog do autor

 

Outra coletânea de trabalhos virtuais é "SIC.", série criada por Orlandeli e uma dos dez projetos selecionados em 2009 no edital paulista de incentivo à produção de quadrinhos.

O autor diz que o álbum está em produção e que planeja fechar parceria com alguma editora. Pelas regras do edital do governo de São Paulo, tem de se lançado neste ano.

"SIC." começou a carreira com o pé direito. Foi a vencedora na categoria tiras do Salão Internacional de Humor de Piracicaba de 2008. A partir de então, é feita no blog do autor.

As histórias não têm tema ou personagens definidos. Nem formato. Aparecem ora no tamanho de uma tira, ora no de duas (a maior parte), ora no equivalente a uma página.

                                                         ***

Este 2010 deverá ter também mais coletâneas de tiras da Turma da Mônica. A L&PM incluiu as criações de Mauricio de Sousa na coleção de livros de bolso da editora gaúcha.

Os dois primeiros - de Mônica e de Cebolinha - foram lançados no ano passado. Na ocasião, a editora havia anunciado mais títulos com outros personagens de Mauricio.

A L&PM anunciou outros dois volumes de "Peanuts Completo", série que reedita as tiras de Snoopy. O segundo número da coleção está programado para este início de ano.

Ainda no circuito internacional, 2010 terá novas coletâneas de Macanudo - terceira pela Zarabatana - e de Calvin - "Deu ´Tilt´ no Progresso Científico", pela Conrad, neste mês.

                                                          ***

Próxima postagem da série Perspectivas 2010: os livros sobre quadrinhos.

Escrito por PAULO RAMOS às 12h15
[comente] [ link ]

13.01.10

Um ano bom para os álbuns nacionais

 

Perspectivas 2010 - I

 

Sequência de Joquempô. Crédito: reprodução do blog do autor

 

 

 

 

 

 

 

 

Cena de "Joquempô", uma das obras programadas pelas editoras para este 2010  

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Um ano carregado de álbuns nacionais, com narrativas longas, nos moldes dos feitos na Europa. A se pautar pela programação das editoras, é o que o mercado terá neste 2010.

Há cerca de 20 títulos na lista de quem edita quadrinhos. Um deles, "Menthalos, foi entregue no fim do ano passado à Annablume, que irá publicar a obra.

"Menthalos" é uma parceria entre o desenhista Jozz e Antonio Vicente Seraphim Pietroforte, professor de Linguística da Universidade de São Paulo, em sua estreia nos roteiros.

Outro trabalho é a segunda parte de "Yeshuah", leitura da história de Cristo do ponto de vista hebreu. O autor, Laudo Ferreira Jr., finaliza a sequência, que sairá pela Devir.

                                                          ***

A Devir programa para este início de ano o lançamento de "Joquempô". O roteiro é de Rogério Vilela e os desenhos de Nelson Consentino.

"Joquempô" é um dos dez projetos do edital paulista de incentivo à produção de quadrinhos. A obra é um dos quatro trabalhos selecionados em 2008 ainda não publicados.

Os outros três também precisam ser publicados nestes meses iniciais do ano, por exigência do prazo estabelecido pelo edital.

Fazem parte da lista "Loucas de Amor", de Gilmar Rodrigues e Fido Nesti, a biografia de Anita Garibaldi, feita por Custódio, e "Jambocks", de Celso Menezes e Felipe Massafera.

                                                         ***

O projeto de "Jambocks" cresceu. Será dividido em três volumes, a serem editados pela Zarabatana. O projeto aborda a participação da Força Aérea Brasileira na Segunda Guerra.

Já houve uma prévia de "Loucas de Amor" no livro homônimo, escrito pelo jornalista Gilmar Rodrigues e publicado no ano passado pela Ideias a Granel (R$ 32).

A obra mostra histórias reais de mulheres que se apaixonam por assassinos. E 30 páginas desenhadas por Nesti. "Loucas de Amor em Quadrinhos" sairá pela mesma editora.

Cada um dos autores recebeu verba de R$ 25 mil para a produção dos álbuns.

                                                         ***

Os projetos de 2008 se somarão aos do edital paulista de 2009, que selecionou outros dez trabalhos em quadrinhos. Se seguidas as regras à risca, terão de sair neste 2010.

Dos dez projetos, um é uma coletânea de histórias e tiras de humor - "SIC.", de Walmir Orlandeli. Os demais, até prova em contrário, são de narrativas longas:

  • Cogumelos ao Entardecer, de Jonatas Tobias Mendes da Silva
  • Anarriê, de Michel Leandro Borges dos Santos
  • Crônicas da Pindahyba, de Hilton Mercadante
  • Zeladores, de Anderson Almeida Silva
  • Bando de Dois, de Danilo Beiruth
  • A Dama do Martinelli, de Marcela Godoy
  • Eram os Deuses Orixás, de Alex Mir
  • Contos e Cantos do Maraska: Pscircodelia, de Marcelo Scaff Marques
  • O Astronauta ou Livre Associação de um Homem no Espaço, de Fernando Saiki

O projeto "Eram os Deuses Orixás" era o primeiro suplente e substituiu "Babilônia em Chamas", de Juliano Miossi, desclassificado por problemas de documentação.

                                                         ***

Se a programação for cumprida, a Companhia das Letras irá lançar neste 2010 pelo menos quatro álbuns nacionais em seu selo de quadrinhos, inaugurado no ano passado.

Um deles é o biográfico "Memória de Elefante", título provisório do trabalho feito pelo paulista Caetano Melo dos Santos.

"Cachalote" - outro dos trabalhos - havia sido anunciado para 2009, mas ficou para este ano. É uma parceria do escritor Daniel Galera e do desenhista Rafael Coutinho.

O álbum da dupla teve uma prévia, no ano passado, no número 33 da revista "Piauí". O capítulo apresentado ainda não permite ter uma ideia do conjunto da obra.

                                                           ***

"Cachalote" é um dos projetos produzidos pela RT Features, empresa que produz os álbuns e, como contrapartida, fica com os direitos de adaptação para outras mídias.

Há outros dois, também na lista para este ano. Um é "Vishnu", escrito por Ronaldo Bressane e desenhado por Fabio Cobiaco.

Outro, sem nome definido ainda, será feito por Emílio Fraia, com arte de D.W. Segundo a editora, aborda a relação entre dois irmãos que não se viam há um bom tempo.

Há um quarto projeto da RT Features, ainda em gestação e nos planos da Companhia das Letras, não se sabe se em 2010. Marca a volta de Lourenço Mutarelli aos quadrinhos.

                                                          ***

No campo das adaptações literárias, há pelo menos três na pauta, duas pela Agir. A editora encomendou versões de contos de João do Rio a Allan Sieber.

Também recebeu há quase dois anos as páginas de "Os Sertões" feitas por Carlos Ferreira e Rodrigo Rosa. A empresa havia informado que sairia neste início de 2010.

Rosa fez também a arte do romance "Memórias de um Sargento de Milícias", para a Ática. É o segundo trabalho do gênero fetio por ele para a editora. uma vez mais com Ivan Jaf.

No circuito independente, os mineiros da Graffiti programam pelo menos mais dois álbuns da Coleção 100% Quadrinhos: "A Rua de Lá", de Alves, e "O Poço", de Bruno Azevêdo.

                                                           ***

Isso sem falar nas surpresas, que sempre surgem ao longo do ano, não custa registrar.

                                                           ***

Próxima postagem da série Perspectivas 2010: as coletâneas de humor

                                                           ***

Post postagem (às 14h42): André Diniz me lembra, por e-mail, que há mais um álbum na pauta. É "Quilombo Orum Aiê", de autoria dele, na programação da Record para este ano.

Segundo Diniz, a obra "conta a saga de três escravos e um branco foragido que partem em busca de um quilombo utópico, após a Revolta dos escravos malês de 1831".

Escrito por PAULO RAMOS às 11h09
[comente] [ link ]

Palestra marca aniversário de loja de quadrinhos

Registro rápido. Um bate-papo com João Lin, um dos editores da revista independente "Ragú", marca os sete anos da loja de quadrinhos Comic House, de João Pessoa (PB).

Lin aproveita para autografar o sétimo número da publicação, um volume especial feito em capa dura e com 240 páginas de quadrinhos. A obra foi lançada no ano passado.

O evento vai contar também com apresentação de curtas e de uma banda. Será no próximo sábado, às 18h, na própria loja de quadrinhos, em João Pessoa (av. Nego, 200, sala 5).

Escrito por PAULO RAMOS às 10h01
[comente] [ link ]

11.01.10

Encontro em São Paulo discute quadrinhos, história e literatura

HQ em Pauta - Encontro de Profissionais e Leitores de Histórias em Quadrinhos

Um encontro entre autores e profissionais da área vai pôr em debate a relação entre quadrinhos, história e literatura. O evento será no próximo sábado, em São Paulo.

O assunto será o tema de três mesas do "HQ em Pauta - Encontro de Profissionais e Leitores de Histórias em Quadrinhos". Na primeira, às 14h, o jornalista e editor Franco de Rosa faz um apanhado das adaptações literárias e de fatos históricos ao longo do tempo.

Uma hora depois, uma mesa-redonda tenta responder se há uma nova identidade do quadrinho nacional. Participam o desenhista Spacca e este jornalista. A mediação será de Jota Silvestre, editor do blog "Papo de Quadrinho", especializado na área.

Às 16h30, há palestra com os autores de "História do Brasil em Quadrinhos - Proclamação da República", lançado em dezembro. A obra foi escrita por Edson Rossatto e desenhada por Laudo Ferreira Jr. e Omar Viñole. Às 18h, há autógrafos de obras dos participantes.

                                                          ***

Serviço - HQ em Pauta - Encontro de Profissionais e Leitores de Histórias em Quadrinhos". Quando: sábado (16.01). Horário: a partir das 11h. Onde: Biblioteca Temática de Literatura Fantástica Viriato Corrêa. Endereço: rua Sena Madureira, 298, Vila Mariana, São Paulo. Quanto: de graça. Obs.: a programação completa pode ser conferida no site do encontro.

Escrito por PAULO RAMOS às 20h49
[comente] [ link ]

10.01.10

Jornal argentino inicia coleção com Homem-Aranha

O "Clarín", um dos principais jornais da Argentina, começou neste domingo uma coleção de livros com histórias de Homem-Aranha. Serão 15 volumes semanais, vendidos com o diário.

As obras trarão aventuras recentes do personagem, publicadas nos Estados Unidos entre 2006 e 2008. O material já havia sido publicado no Brasil pela editora Panini.

O livro de estreia custa 4,90 pesos (mais ou menos R$ 2,50). Os demais volumes sairão por 9,90 pesos (cerca de R$ 5).

Esta é a segunda coleção de quadrinhos de super-heróis vendida pelo "Claríin" no intervalo de um ano. Entre o fim de 2008 e durante 2009, publicou livros de "Batman".

O jornal vende séries em quadrinhos desde 2004, quando criou uma antologia de histórias argentinas e de outros países. A última coleção havia sido da personagem "Mafalda".

Escrito por PAULO RAMOS às 17h11
[comente] [ link ]

09.01.10

Revistas de super-heróis da Panini ficam mais caras

 

Superman 86. Crédito: reprodução

 

 

 

 

 

 

 

 

"Superman", que teve novo número lançado nesta semana, já vem com o novo valor, R$ 7,95

 

 

 

 

 

 

 

 


A Panini pôs nas bancas nesta semana as primeiras revistas de super-heróis do ano. Os títulos mensais vieram com aumento de preço. Passaram de R$ 7,50 para R$ 7,95.

"Superman", "Batman", "X-Men" e "Homem-Aranha" já são vendidas com o novo valor.

Foi o segundo aumento num intervalo de um ano. O anterior, em janeiro de 2009, passou o preço de R$ 6,90 para R$ 7,50. Era o primeiro reajuste feito pela editora em três anos.

A Panini publica personagens das editoras DC Comics e Marvel. Da primeira, edita seis revistas mensais de super-heróis. Da segunda, nove. Todas têm cem páginas.

Escrito por PAULO RAMOS às 12h42
[comente] [ link ]

06.01.10

Cobrança de autores à editora precede primeiro lançamento de 2010

 

Mistério da Mula sem Cabeça. Crédito: capa cedida pelo autor

 

 

 

 

 

 

 

Capa de "O Mistério da Mula sem Cabeça", álbum nacional que tem sessão de autógrafos nesta quinta-feira à noite, em São Paulo 

 

 

 

 

 

 

 

 

A publicação do primeiro álbum nacional do ano foi precedida de sucessivas cobranças dos autores à editora da obra, Via Lettera. A preocupação era com o prazo.

"O Mistério da Mula sem Cabeça" - que será lançado nesta quinta-feira, em São Paulo - foi um dos dez projetos selecionados no edital paulista de incentivo à produção de quadrinhos.

Os autores - Alex Mir, Laudo Ferreira Jr. e Omar Viñole - receberam R$ 25 mil para produzir a obra num período de oito meses. Parte da verba foi para a editora produzir o álbum.

Os três quadrinistas esperavam o lançamento para setembro ou outubro. Nada. Foi quando começaram os contatos com a editora, alguns deles tensos.

                                                         ***

Para os autores, ver a obra pronta e publicada ganha contornos de fim de uma novela, que preferem não comentar. As cobranças eram mantidas em sigilo, nos bastidores. 

Parte das broncas, no entanto, foi veiculada via Twitter. Laudo Ferreira Jr. deu sinais dos desentendimentos, por meio da página de relacionamentos, desde a tarde de 26 de outubro.

Nessa data, às 14h36, registrou: "Eu e Omar saindo para uma reunião muito séria na Via Lettera".

O resultado do encontro também foi dividido com os leitores virtuais: sairia em novembro o álbum que "já está atrasado".

                                                         ***

Até o fim de 2009, o tema voltou de quando em quando no endereço do desenhista no Twitter. Na maior parte, eram registros sobre a esperada finalização da obra.

"Segundo conversa do Omar hoje na Via Lettera, entre hoje e amanhã "O Mistério da Mula sem Cabeça entra em gráfica", escreveu no dia 16 de novembro, às 13h37.

No dia seguinte, às 17h43, a confirmação: "Segundo informou nosso homem em ação, Omar, "O Mistério da Mula sem Cabeça" entrou hoje em gráfica. Os anjos cantem aleluia!".

Os registros mais recentes, colocados no ar na segunda metade de dezembro, confirmavam a data de lançamento para esta quinta-feira. "Aleluia", acrescentou o desenhista.

                                                           ***

Em contato por e-mail sobre os lançamentos da Via Lettera para este ano, a editora confirma que houve atrasos na programação, cancelamentos e perda de colaboradores.

A editora paulista disse também ter enfrentado uma crise financeira que quase a derrubou. 

Para este ano, prevê a retomada dos lançamentos. Além deste álbum nacional, programa outras três obras para este início de 2010.

Estão na lista a continuação da série norte-americana "Bone" - anunciada para 2009 -, um novo número da brasileira "Front" e o álbum "O Castelo Adormecido", de Linda Medley.   

                                                          ***

Serviço - Lançamento de "O Mistério da Mula sem Cabeça", de Alex Mir, Laudo Ferreira Jr. e Omar Viñole. Quando: quinta-feira (07.01). Horário: das 18h30 às 21h30. Onde: Livraria da Vila. Endereço: rua Fradique Coutinho, 915, Pinheiros, São Paulo. Preço: não informado.

Escrito por PAULO RAMOS às 16h05
[comente] [ link ]

04.01.10

Prefeitura afasta coordenadora do Salão de Humor de Piracicaba

Zetti foi trabalhar normalmente nesta segunda-feira no Centro de Documentação, Pesquisa e Divulgação do Humor Gráfico de Piracicaba, órgão que chefiou por 20 anos.

Maria Ivete Araújo - seu nome real, ofuscado pelo apelido - foi afastada do cargo, que tem como uma das atribuições a coordenação do Salão Internacional de Humor de Piracicaba.

Ela recebeu uma carta, no dia 23 de dezembro, dizendo que ficaria na função até o último dia de 2009. O artista plástico Eduardo Grosso assume a direção do centro.

Zetti é concursada, não pode ser demitida. A ida dela ao centro hoje foi uma tentativa de buscar respostas: para onde vai e por que foi afastada. A carta não dizia. "Até o momento, eu não tenho nenhuma posição, nenhuma explicação. Não falei ainda com a secretária."

                                                          ***

"É uma renovação do salão de humor. É uma troca, nada mais que isso", disse José Maria Cassaniga, que responde interinamente pela secretaria municipal de Ação Cultural. 

"Se houve algo mais, cabe à secretária dizer". A titular da pasta, Rosângela Maria Rizzolo Camolese, está em férias. Volta no dia 19.

Cassaniga diz que o destino de Zetti ainda não foi definido e que isso também cabe à secretária definir. O novo chefe do centro que cuida do salão dá a mesma resposta.

Eduardo Grosso soube que assumiria o cargo pouco antes do Natal. Foi numa reunião com a secretária, em que participaram outras pessoas  ligadas ao centro.

                                                          ***

Grosso, que mantém uma relação de amizade com Zetti, ainda aguarda uma reunião com Rosângela Camolese. Mas adiantou que foram conversados dois pontos.

O primeiro é que o centro tenha projetos desenvolvidos durante o ano todo, e não só por conta do salão. O segundo ponto é uma divulgação mais abrangente do evento.

O Salão Internacional de Humor de Piracicaba - um dos principais do país e do mundo - é previsto por lei municipal. O Orçamento da prefeitura já prevê verbas para sua realização.

Grosso vê um lado bom na troca, o fato de o salão estar sendo discutido. Mas está preocupado com o andamento da próxima edição, a 37ª da história  do evento. A cautela é por conta do prestígio e carinho de Zetti junto aos cartunistas.

                                                         ***

Parte desse carinho já é percebida. O site "Brazil Cartoon", especializado em informações sobre humor gráfico e salões de humor, emitiu nota de repúdio à saída de Zetti. Diz o texto:

"Não se faz salão de humor sem cartunistas, e nós, os cartunistas, não fomos consultados sobre a saída da Zetti da coordenação do Salão Internacional de Humor de Piracicaba."

Os organizadores da página virtual pedem que desenhistas se manifestem enviando trabalhos sobre o tema. Já há sete no ar, alguns de autores estrangeiros.

O assunto ganhou eco virtual em sites de países da Alemanha, Irã, Turquia e Azerbaijão.  

Escrito por PAULO RAMOS às 16h55
[comente] [ link ]

03.01.10

Votação para Prêmio Angelo Agostini termina terça-feira

Acaba nesta terça-feira, dia 5, o prazo de votação para o 26º Prêmio Angelo Agostini. São sete categorias ligadas à área de quadrinhos. Concorrem apenas autores nacionais.

A votação é aberta. Qualquer pessoa pode indicar os preferidos nas categorias desenhista, roteirista, lançamento, fanzine (publicação independente) e cartunista.

O prêmio Jayme Cortez - outra categoria - vai para quem tiver se destacado na área no ano de 2009. E mestre do quadrinho nacional vai três dos nomes previamente indicados.

A lista dos selecionados para votação como mestre do quadrinho nacional foi divulgada pela organização no "Bigorna", site especializado na área e que colabora com o prêmio.

                                                          ***

A votação pode ser feita de duas formas. Uma é pelo correio: caixa postal 675, CEP 01059-970, São Paulo (SP), aos cuidados de Worney Almeida de Souza, organizador do troféu. 

A segunda forma é via e-mail: votacao@aqc-esp.com.br e angeloagostini@bigorna.net

O troféu é promovido pela Associação dos Quadrinistas e Caricaturistas do Estado de São Paulo. O nome da premiação é uma homenagem ao pioneiro dos quadrinhos no Brasil.

A entrega dos prêmios está marcada para o dia 27 de fevereiro, a partir das 13h, no Senac da rua Faustolo, em São Paulo. Nessa data, vai haver também debates e palestras.

Escrito por PAULO RAMOS às 14h12
[comente] [ link ]

[ ver mensagens anteriores ]