27.04.10

Convite: lançamento de Bienvenido em São Paulo

 

Capa de Bienvenido - Um Passeio pelos Quadrinhos Argentinos

 

Lanço no próximo sábado, dia 1º, "Bienvenido - Um Passeio pelos Quadrinhos Argentinos", livro-reportagem que publico pela editora Zarabatana.

Será às 19h30, na HQMix Livraria, em São Paulo. Fica na Praça Roosevelt, 142, no centro.

Fica o convite, público, aos leitores do blog. Espero poder vê-los por lá.

Escrito por PAULO RAMOS às 16h06
[comente] [ link ]

26.04.10

Escapista traz última história feita por Will Eisner

 

As Incríveis Aventuras do Escapista. Crédito: reprodução

 

 

 

 

 

 

História criada pelo quadrinista norte-americano foi finalizada dias antes de ele morrer, no início de 2005 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O álbum não é sobre Will Eisner. Mas a presença de uma história curta do escritor e desenhista acabou por roubar a cena de "As Incríveis Aventuras do Escapista".

A obra, que começou a ser vendida neste final de mês (Devir, 192 págs., R$ 44,50), traz a última narrativa produzida pelo quadrinista, inédita no Brasil.

Por ironia, a história de seis páginas tem como protagonista Spirit, personagem criado por Eisner na década de 1940 e que o tornou popular e um dos mais importantes do mundo.

A ironia é que criador e criação ficaram décadas sem renovarem a parceria. O novo encontro de ambos foi também o último.

                                                         ***

Quem revela os bastidores da participação de Eisner é a editora norte-americana da obra, Diana Schutz, em texto sobre o assunto publicado no álbum.

Ela diz que o quadrinista não queria fazer a história. Foi convencido por um acordo de conveniência: Michael Chabon, criador do Escapista, faria a introdução da biografia de Eisner e este, em troca, criaria uma narrativa com o Escapista.

Mesmo assim, a aventura demorou a ficar pronta. Foi entregue um dia antes da internação dele. O criador de Spirit morreria duas semanas e meia depois, em janeiro de 2005.

"É absolutamente apropriado que Will encerrasse um cilco e nos deixasse esta derradeira história do Spirit, um último presente para todos os seus leitores e fãs que, há mais de 50 anos, imploravam por esse dia", diz Schutz, no álbum.

                                                         ***

A derradeira história, como chamou a editora, mostra um encontro do personagem com o Escapista, herói que tem como marca a habilidade de fugir de situações perigosas.

O Escapista havia exisitido até então apenas no romance "As Incríveis Aventuras de Kavalier & Clay", publicado por Michael Chabon nos EUA em 2000 - no Brasil, em 2002.

O livro mostra dois jovens autores de quadrinhos, Joe Kavalier e Sam Klayman, que criam o personagem nos Estados Unidos na promissora virada de 1930 para 40.

Foi nesse mesmo período que surgiram heróis como Super-Homem e Batman e que as revistas do gênero ganharam tanta força quanto os seres que publicavam.

                                                         *** 

Este álbum em quadrinhos deixa um pouco de lado a trajetória dos criadores e ajusta o foco no personagem em si. Como ele seria se fossem criados quadrinhos dele?

A premissa pautou as 11 histórias da obra, entre elas a de Eisner.

Participam da antologia nomes conhecidos, como Howard Chaykin e Brian k. Vaughn, e alguns escritores inesperados, como Harvey Pekar, que fez histórias com Robert Crumb.

O próprio Chabon assina um dos roteiros, o que ajuda no diálogo entre romance e álbum. O resultado é interessante e atraente, mas ofuscado pela última narrativa de Eisner.

Escrito por PAULO RAMOS às 09h44
[comente] [ link ]

22.04.10

Robert Crumb participa da Flip deste ano

O quadrinista norte-americano Robert Crumb virá ao Brasil para participar da edição deste ano da Flip, Festa Literária Internacional de Paraty, realizada na cidade fluminense.

A informação é da assessoria do evento e já ecoa no Twitter e em sites noticiosos na tarde desta quinta-feira. O encontro literário será entre 4 e 8 de agosto.

Crumb é um dos pais do quadrinho alternativo estadunidense e influenciou mais de uma geração de autores, dentro e fora dos Estados Unidos. Entre suas criações, está Fritz, the Cat, personagem que ele decidiu matar.

Boa parte da produção dele já foi publicada no Brasil. As edições mais recentes foram editadas pela Conrad. Seu último álbum foi "Gênesis", adaptação do livro bíblico lançada no ano passado, também pela Conrad. Em 2009, a Flip também abriu espaço para quadrinhos.

Escrito por PAULO RAMOS às 18h00
[comente] [ link ]

Governo de São Paulo renova edital para produção de quadrinhos

O governo do Estado de São Paulo renovou o edital de incentivo à produção e publicação de histórias em quadrinhos. O texto com as regras foi divulgado nesta semana.

As inscrições dos trabalhos vão até o dia 7 de junho. As orientações são basicamente as mesmas das duas edições anteriores, realizadas em 2008 e no ano passado.

Podem participar pessoas que morem no Estado há pelo menos dois anos. O governo vai selecionar dez projetos, um deles necessariamente de fora da capital paulista.

Cada um dos autores vai receber R$ 25 mil para produzir a obra. Os selecionados receberão 70% do dinheiro na assinatura do contrato. O restante, quando na conclusão da obra.

                                                          ***

Os autores dos projetos aprovados terão de oito meses para finalizarem os álbuns, que devem ter, no mínimo, 40 páginas. O prazo pode ser prorrogado por mais 90 dias.

Na prática, os prazos têm sido flexibilizados, a se pautar pelos dois editais anteriores. Alguns dos projetos selecionados em 2008 foram publicados neste ano. Um ainda está inédito, uma biografia de Anita Garibaldi, feita pelo quadrinista Custódio.

A contrapartida exigida é que os autores façam oficinas a preços populares e doem 200 exemplares à Secretaria de Estado da Cultura. O resultado deve sair em setembro.

A iniciativa paulista ajudou a dar projeção à produção de álbuns nacionais na segunda metade de 2009. Processo que deve se repetir neste ano, com os trabalhos do último edital.

                                                          ***

Para quem se interessar: o texto do edital, bem como as regras de inscrição, pode ser lido no site da Secretaria de Estado da Cultura de São Paulo (link).

Escrito por PAULO RAMOS às 00h43
[comente] [ link ]

21.04.10

Registros rápidos

 

EntreQuadros - A Walk on the Wild Side. Crédito: divulgação

 

 

 

 

 

 

 


Capa de "EntreQuadros", de Mário César, que tem lançamento nesta sexta-feira à noite em São Paulo 




















Lançamento nacional
"EntreQuadros - A Walk on the Wild Side" intitula a obra que o quadrinista Mário César lança nesta sexta-feira, às 19h30, na HQMix Livraria, em São Paulo (Pça. Roosevelt, 142). A publicação (R$ 8) traz duas histórias. É o segundo trabalho da novata Balão Editorial. 

Scott Pilgrim no Brasil
O personagem criado pelo canadense Bryan Lee O’Malley estreou no Brasil. A Quadrinhos na Cia. lançou nesta semana o álbum "Scott Pilgrim contra o Mundo" (R$ 35). A série ficou conhecida por se apropriar de elementos da internet, dos games e da cultura pop.

Panini Vertigo
A Panini pôs à venda três obras da Vertigo, selo adulto da DC Comics: "Os Perdedores - Hora do Troco" (R$ 22,90), "Loveless: Terra sem Lei - De Volta pra Casa" (R$ 16,90) e um volume de luxo de "Sandman", reeditado, uma vez mais, do início (R$ 154).

Concurso Folha
A "Folha de S.Paulo" recebe até o próximo dia 30 inscrições para um concurso de ilustração, nas categorias: charge, cartum, ilustração, quadrinho e caricatura. O jornal também vai selecionar um vencedor geral, que ganha contrato de três meses.

De olho nas listas do governo
A Companhia Editora Nacional vai publicar mais quatro adaptações de clássicos literários, segundo informa Marcelo Naranjo, no site "Universo HQ". Os novos álbuns são  "O Médico e o Monstro", "Drácula", "Frankenstein" e "Macbeth", cada um a R$ 23,90.

Meteoro de hoje e de ontem
O nacional "Meteoro Comics" (R$ 3) relança a primeira aventura do herói, publicada em 1992. O personagem foi criado por Roberto Guedes. Um caminho para comprar a obra é via blog do autor (link). É a segunda revista de Meteoro publicada neste ano.

Lembranças de JAL
O cartunista JAL - José Alberto Lovetro - é o convidado deste sábado do "Memória das Artes Gráficas", que reúne a cada semana um profissional diferente. O depoimento é aberto ao público e será às 14h, na Biblioteca de São Paulo (av. Cruzeiro do Sul, 2.630).

Escrito por PAULO RAMOS às 23h39
[comente] [ link ]

20.04.10

Odyr: prêmio do sul e dois álbuns engatilhados

 

O Jornal, de Odyr Bernardi

 

 

 

 

 

 

 

 

Primeira parte de "O Jornal", história dele que venceu o Salão Internacional de Desenho para a Imprensa 

 

 

 

 

 

Odyr Bernardi tem migrado gradativamente de área. De designer gráfico a desenhista de quadrinhos. Transição difícil, segundo ele. "Sei o quanto é difícil viver disso."

A nova opção, apesar disso, tem rendido frutos. Bons frutos. Ele venceu no mês passado a categoria história em quadrinhos do Salão Internacional de Desenho para a Imprensa.

O trabalho selecionado no salão gaúcho foi "O Jornal", uma narrativa em quatro partes publicada em outubro de 2008 na revista de "O Globo". O tema era o entorno do jornal.

Paralelamente, finaliza um álbum feito em parceria com a poetisa Angélica Freitas e tem uma adaptação engatilhada, da qual fala pouco. Revela apenas que é algo mais autoral.

                                                          ***

Sobre o enigmática obra, ele diz apenas que não foi encomendada por nenhuma editora e que tem "absoluto encantamento com o livro", por ver nele qualidades visuais e textuais.

"Reluto em chamar de adaptação literária, embora seja, porque te confesso que tem uma espécie de corrida do ouro nessa direção que me entristece um pouco", diz Odyr.

"Como um leitor de toda a vida, sempre quis fazer a ponte entre literatura e quadrinhos e vejo isso acontecendo agora de uma forma imediatista, que não nasce de afinidade com o material original, embora devam existir honrosas exceções."

O desenhista deixa claro que qualquer adaptação digna - palavras dele - tem seu respeito.

 

Guadalupe, por Odyr Bernardi

 

 

 

 

 

 

Guadalupe, personagem-título de álbum que Odyr produz com a poetisa Angélica Freitas

 

 

 

 

 

 

 

Sobre o outro projeto, com Angélica Freitas, Odyr é mais eloquente. "Guadalupe" é produzido pela RT Features, empresa que prioriza as obras para a Companhia das Letras.

"Na definição de Angélica, é uma road trip fantástica, que se passa entre a Cidade do México e Oaxaca", diz o desenhista, que já está com a arte toda concluída.

"Eu definiria como ´Little Miss Sunshine´ encontra [o escritor] Carlos Castañeda. Tem elementos humanos, comédia - quase desenho animado em alguns momentos -  e uma parte fantástica-mitológica, com deuses antigos, cogumelos e coisas assim."

Segundo ele, o tom dos desenhos é menos realista, ao contrário de "Copacabana", álbum feito em parceria com S. Lobo e lançado em junho do ano passado.

                                                          ***

"Copacabana" foi publicado pela carioca Desiderata, editora que levou o desenhista ao Rio de Janeiro em 2006, em outra parceira com Lobo. Este na edição, Odyr na parte gráfica. A venda da editora para o grupo Ediouro levou ao desligamento dos dois da empresa.

Os dois quase criaram uma editora própria, a Barba Negra. Na época, haviam desistido da ideia, agora retomada numa parceria com a portuguesa LeYa. Mas apenas com Lobo.

"Vejo a volta da Barba Negra com grande alegria. Não conheço no Brasil outro editor de quadrinhos como Lobo e a possibilidade que ele tenha agora meios para realizar seus projetos é uma coisa maravilhosa."

"Não era o momento certo para eu ser parceiro de negócios dele - além de estar fisicamente longe, fiz uma escolha de me dedicar aos quadrinhos, então não poderia atendê-lo bem como designer. Mas somos amigos e parceiros criativos. Nesse momento estamos fazendo uma história para a coletânea ´MSP 50´ e temos outros projetos em mente."

Escrito por PAULO RAMOS às 12h07
[comente] [ link ]

14.04.10

Panini faz recall da revista Superman

 

Superman 89. Crédito: reprodução

 

 

 

 

 

 

 

 

Edição deste mês do título foi impressa com página trocada; editora credita o erro à gráfica

 

 

 

 

 

 

 

 

 

A palavra estrangeira "recall" tem sido usada pelas empresas para justificar aos clientes produtos vendidos com defeito e que, por isso, precisam ser trocados.

A política é, agora, usada pela Panini. A editora informou à imprensa, por e-mail, que vai trocar a edição deste mês da revista "Superman" (116 págs., R$ 8,90, capa acima).

O problema está em uma imagem trocada na página 77. O erro havia ecoado via Twitter e, no início da semana, em nota do site "Universo HQ", especializado em quadrinhos.

Os leitores que quiserem trocar a edição têm de encaminhar a revista pelo correio à editora via Sedex, a ser cobrado do seguinte endereço:

  • Panini Brasil Ltda., Al. Caiapós, nº 425, Alphaville, Barueri (SP), CEP: 06460-110

A editora pede que a pessoa indique o nome completo e o endereço para o envio do novo exemplar, também pelo correio. Os assinantes irão receber a obra automaticamente.

Na nota à imprensa, a Panini credita o erro à empresa que imprimiu a obra. Segundo a gráfica Log & Print, o problema se deu por uma falha no sistema de pré-impressão.

Escrito por PAULO RAMOS às 01h56
[comente] [ link ]

11.04.10

Feira em São Paulo vende livros - e quadrinhos - pela metade do preço

Uma feira nesta semana, em São Paulo, vai vender livros pela metade do preço. Entre as editoras participantes, pelo menos nove mantêm no catálogo obras ligadas a quadrinhos.

São elas L&PM, Conrad, Globo, Estação Liberdade, as editoras do grupo Martins Fontes, Peirópolis, Contexto, Annablume e Imprensa Oficial do Estado de São Paulo.

A feira do livro da USP-Leste - um dos campi da Universidade de São Paulo - tem início na terça-feira e vai até quinta. Ao todo, 70 editoras participarão do evento.

A condição para montar um estande na universidade é vender os produtos com pelo menos 50% de desconto. É a terceira vez que a USP-Leste realiza a feira.

                                                          ***

Serviço - 3ª Feira do Livro da USP-Leste. Quando: de terça a quinta-feira (13.04 a 15.04). Horário: das 9h às 21h. Onde: campus da USP-Leste. Endereço: av. Arlindo Bettio, 1.000, em São Paulo (acesso da estação USP-Leste, linha Safira da CPTM/Brás-Calmon Vianna).

Escrito por PAULO RAMOS às 21h51
[comente] [ link ]

Registros rápidos


Verdão e Vascão
Ziraldo fez para a editora Globo mais dois álbuns sobre times. "Verdão - o Campeão do Século em Quadrinhos" e "Vascão - O Gigante da Colina em Quadrinhos" já estão à venda (R$ 29,90 cada um). Em 2009, ele lançou obras sobre o Corinthians e o Flamengo.

Brasileira na disputa
A desenhista brasileira Julia Bax fez a arte de uma história para o site "Zuda Comics", da editora norte-americana DC Comics, a mesma de Batman. Todo mês, dez narrativas são selecionadas, por voto. Para ler - e votar, se quiser - clique aqui.

Novo suporte
"Sábado dos Meus Amores", de Marcello Quintanilha, será disponibilizado para leitura no Ipad, aplicativo de leitura da Apple semelhante a uma tela portátil de computador, bem fina. A informação foi noticiada no blog "Gibizada". A Marvel, nos EUA, já usa o suporte.

Gibi em debate
Um encontro nesta segunda-feira (14.04) vai pôr em debate a revista "Gibi", criada há 71 anos. A mesa, com autores e pesquisadores mineiros, será às 15h, na sala 3051C, na Faculdade de Letras da Universidade Federal de Minas Gerais, em Belo Horizonte.

Riso é livro
Uma exposição mostra a visão de 30 desenhistas sobre literatura e leitura. "Riso é Livro" tem abertura nesta segunda-feira (12.04), às 19h, na galeria da Caixa Cultural (av. República do Chile, 230, 3º andar), no Rio de Janeiro. Vai até 30 de maio, de graça.

Bone 14
A Via Lettera começou a vender nesta semana o volume 14 de "Bone" (R$ 32). A editora havia programado o álbum para o ano passado, mas só foi lançado agora. A série norte-americana, criada por Jeff Smith, mostra três primos perdidos numa enigmática floresta.

Alameda da Saudade
A editora Júpiter 2 relança neste mês "Alameda da Saudade", de Eduardo Manzano. A história é ambientada em São Paulo e em seus moradores. A revista pode ser comprada via internet. Um caminho é por meio do blog da editora (link).

Clássicos Disney
A Abril pretende lançar uma coleção com clássicos literários protagonizados por personagens Disney. Segundo a editora, serão 20 volumes, a R$ 9,95 cada um, os primeiros programados para a virada do semestre. A estreia é com "Os Três Mosqueteiros".

Escrito por PAULO RAMOS às 09h19
[comente] [ link ]

09.04.10

Projeto cria banco de dados de artistas gráficos

 

Logotipo do projeto Sábado da Memória das Artes Gráficas

 

 

 


Logotipo do projeto, que tem início neste sábado em São Paulo

 

 

 

 

 

Um projeto, que começa a ser desenvolvido neste fim de semana, vai criar um banco de dados sobre profissionais brasileiros ligados aos quadrinhos e às artes gráficas.

A proposta do "Sábados da Memória das Artes Gráficas" é convidar, a cada sábado, uma pessoa diferente para dar um testemunho, aberto ao público.

O relato é gravado e, depois, transcrito. A história dele gera um catálogo biográfico, que tem a promessa de ser vendido a preço de custo. A pessoa também deixará a marca das mãos gravadas numa lajota de concreto, princípio semelhante ao que existe em Hollywood.

O primeiro depoimento será neste sábado à tarde, às 14h, na Biblioteca de São Paulo, que organiza o projeto. A estreia será com Zélio Alves Pinto.

                                                          ***

Serviço - Depoimento de Zélio Alves Pinto no projeto Sábados da Memória das Artes Gráficas. Quando: sábado (10.04). Horário: 14h. Onde: Biblioteca de São Paulo. Endereço: Parque da Juventude, avenida Cruzeiro do Sul, n. 2.630 (metrô Carandiru), em São Paulo. Quanto: de graça.

Escrito por PAULO RAMOS às 05h17
[comente] [ link ]

Loucas de Amor em quadrinhos tem lançamento em São Paulo

 

Página de Loucas de Amor em Quadrinhos

 

O álbum "Loucas de Amor em Quadrinhos", do jornalista Gilmar Rodrigues e do desenhista Fido Nesti, será lançado neste sábado à noite em São Paulo.

A obra dialoga diretamente com o livro-reportagem "Loucas de Amor - Mulheres que Amam Serial Killers e Criminosos Sexuais", de Rodrigues, lançado no fim  de 2009. 

A proposta do livro era contar exatamente o que o subtítulo diz. Algumas das histórias reais, por exemplo, são de mulheres que se envolveram com o Maníaco do Parque, ainda preso.

O relato jornalístico é intercalado por quatro histórias em quadrinhos curtas, de Fido Nesti. As narrativas mostram trechos de como a apuração foi feita, como se fosse um making-of.

                                                          ***

As 27 páginas em quadrinhos do livro-reportagem são reunidas neste novo álbum. A obra traz também outros relatos, estes inéditos. Ambas as publicações são da Idéias a Granel.

O projeto de "Loucas de Amor em Quadrinhos" havia sido um dos dez trabalhos selecionados no final de 2008 no edital paulista de incentivo à produção de quadrinhos.

Pelo edital, os autores receberiam R$ 25 mil para produzir a história. Em contrapartida, teriam de oferecer oficinas a preços populares e doar 200 exemplares ao estado.

A maioria dos projetos selecionados já foi publicada. Um dos que ainda não foi lançado é uma versão em quadrinhos da história de Anita Garibaldi (1821-1849), feita por Custódio.

                                                         ***

Serviço - Lançamento de "Loucas de Amor em Quadrinhos". Quando: sábado (10.04). Horário: 19h30. Onde: HQMix Livraria. Endereço: Praça Roosevelt, 142, centro de São Paulo.

Escrito por PAULO RAMOS às 04h59
[comente] [ link ]

07.04.10

Revolução da Panini se resume a mudanças nos títulos mensais

Cancelamentos de revistas mensais, lançamento de outras, redução no número de páginas e, por consequência, no preço dos títulos remanescentes.

São essas as mudanças da Panini para as revistas mensais de super-heróis, segundo noticia nesta quarta-feira o site "Omelete", em nota assinada por Érico Borgo.

A multinacional vinha anunciando o assunto em suas seções de cartas como uma "revolução", que não se confirmou e que não justificou o ar de mistério sobre o assunto.

O blog mantém contato desde fevereiro com editores da Mythos, que edita as publicações da Panini. A empresa impôs uma lei do silêncio a eles. Oficialmente, a Panini ainda não se manifestou aos jornalistas e aos leitores.

                                                       ***

As mudanças começam em maio e serão aplicadas aos títulos da Marvel e da DC Comics, que detêm os direitos de publicação de Homem-Aranha e Batman, respectivamente.

Segundo o "Omelete", as revistas "Homem-Aranha", "X-Men", "Wolverine", "Novos Vingadores" (da Marvel), "Superman", "Batman", "Lanterna Verde" e "Liga da Justiça" (da DC) terão 76 páginas e vão custar R$ 6,50. Hoje, têm 100 páginas e saem por R$ 7,95.

"X-Men Extra", "Universo Marvel", o retorno de "Universo DC" e um segundo título de Batman passam a ter 148 páginas, a R$ 14,90. "Homem de Ferro" ganha revista própria.

As mudanças cancelam as seguintes revistas: "Marvel Max", "Marvel Millenium: Homem-Aranha" e "Novos Titãs". A editora já havia suspendido outro título, "Superman/Batman".

                                                         ***

As alterações reciclam fórmulas que a editora Abril já havia adotado na época em que publicou os personagens da Marvel e da DC no Brasil - até perder os direitos para a Panini.

De início, a Abril publicava as revistas num tamanho menor, semelhante ao das revistas infantis de hoje, conhecido como formatinho.

A editora chegou a reduzir o número de páginas dos títulos da DC - exceto "Super-Homem", que continuou com 84 páginas - para baixar o preço. Chamou a linha de "diet DC".

Também na DC, a Abril criou por duas vezes almanaques com mais páginas e histórias. Na primeira ocasião, lançou a revista "Superamigos". Na segunda, "DC  2000". Ambas, depois, tiveram o número de páginas reduzido e foram canceladas.

                                                         ***

Post postagem (08.04, às 10h47): a Panini divulgou na manhã desta quinta-feira uma nota à imprensa anunciando as mudanças. As informações são as mesmas desta postagem.

Segundo o texto, a Panini "inova na estrutura das HQs Marvel e DC Comics no Brasil e reduz preços para alegria dos fãs". A nova composição das revistas será anunciada dia 13.

A nota informa que os assinantes das revistas de super-heróis, nas palavras da empresa, "não precisam se preocupar".

"Está prevista uma ampla comunicação e um aumento de vigência dos exemplares de seus pacotes proporcionais ao valor já pago, devido à redução de preços", diz o texto.

Escrito por PAULO RAMOS às 19h54
[comente] [ link ]

Alice no país dos mangás

 

Alice no País das Maravilhas. Crédito: divulgação

 

 

 

 

 

 

Versão em quadrinhos de "Alice no País das Maravilhas" começa a ser vendida no próximo dia 19, mesma semana da estreia do filme homônimo

 

 

 

 

 

 

A Alice de Lewis Carroll surgiu em livro, mas entrou no imaginário popular com as adaptações da história, que agora ganha mais uma versão, em mangá, nome dos quadrinhos japoneses.

A leitura oriental de "Alice no País das Maravilhas" está programada para ser lançada no próximo dia 19 (NewPOP, 84 págs., R$ 12). A adaptação foi feita por Sakura Kinoshita.

É o primeiro trabalho dela no Brasil. Pelo menos na área de quadrinhos. A animação "Mythical Sleuth Loki", baseada em história da autora, já foi exibida pelo canal Animax.

Segundo a editora, o mangá mostra a protagonista de forma mais sapeca. A obra, no entanto, procura ser fiel à naartiva do escritor britânico, publicada pela primeira vez em 1865.

                                                          ***

O lançamento do mangá aproveita um mês em que a personagem entre na pauta da mídia por conta da estreia do filme "Alice no País das Maravilhas", dirigido por Tim Burton.

O longa-metragem chega às salas de cinema no próximo dia 23, mesma semana em que o mangá começa a ser vendido. Em São Paulo, já acontece um evento temático sobre Alice.

"Sim, a ideia foi essa mesmo, aproveitar a divulgação do filme e com isso, atrair um público diferente para o mangá", diz Junior Fonseca, editor da New POP.

O público diferente, na leitura dele, pode migrar também para outras publicações da editora baseadas em contos infantis, como os dois mangás com histórias dos Irmãos Grimm.

 

 

Alice se soma a um filão que a NewPOP tem tateado com mais força, o das adaptações em mangá de produtos de outras mídias, não só a literária.

A editora paulista já lançou versões dos Caça-Fantasmas e, no mês passado, de uma história baseada no seriado norte-americano "CSI", exibido no Brasil pela Record e AXN.

Fonseca diz que um dos critérios de seleção dos títulos é a qualidade do produto. Mas, segundo ele, os mangás sobre outras mídias têm conseguido um bom retorno.

O primeiro volume de "Grimm´s Mangá", com contos dos Irmãos Grimm, está esgotado. "E ´CSI´ está vendendo muito bem pelos números que tenho até o momento."

Escrito por PAULO RAMOS às 15h20
[comente] [ link ]

05.04.10

Novo livro de Joe Sacco sairá pela Companhia das Letras

 

Capa original de Footnotes in Gaza, de Joe Sacco

 

 

 

 

 

 


Capa original de "Footnotes in Gaza", reportagem em quadrinhos programada para ser publicada no Brasil ainda este ano 

 

 

 

 

 

 

 

A informação circulou nesta segunda-feira à tarde no Twitter, foi confirmada à noite pela editora por e-mail e, após esse périplo virtual, vira notícia: o novo livro de Joe Sacco, "Footnotes in Gaza", será publicado no Brasil. Está programado para este ano.

Além do lançamento em si, há outra novidade. A obra será publicada pela Companhia das Letras, e não pela Conrad, editora que lançou todos os trabalhos do autor no país. Segundo a nova casa, o acordo é para editar apenas o álbum inédito.

Sacco se tornou conhecido - e reconhecido - por fazer narrativas jornalísticas em quadrinhos. A última reportagem do gênero havia sido "Uma História de Sarajevo", de 2003.

No novo trabalho, lançado há poucos meses nos Estados Unidos, ele aborda um massacre de palestinos ocorrido há mais de 50 anos. O álbum tem mais de 400 páginas.

Escrito por PAULO RAMOS às 23h32
[comente] [ link ]

01.04.10

Cartunistas consideram esvaziamento do Salão de Piracicaba

Um e-mail assinado por três entidades ligadas às artes gráficas considera a possibilidade de haver um esvaziamento do Salão Internacional de Humor de Piracicaba deste ano.

É a primeira vez que o assunto é tratado de forma oficial. Nos bastidores, desenhistas e outros profissionais ligados à área conversam sobre um boicote ao evento de humor.

"O inexplicável silêncio por parte da Prefeitura de Piracicaba pode e vai causar o esvaziamento e a inevitável falta de credibilidade do salão", diz o texto da mensagem virtual.

A crítica ao silêncio da administração municipal é porque o grupo e mais de cem pessoas ligadas à história do salão haviam encaminhado uma carta ao prefeito Barjas Negri no fim de janeiro. Segundo os cartunistas, não houve resposta até o momento.

                                                         ***

A principal reivindicação da classe é o retorno de Maria Ivete Araújo à coordenação do salão. Zetti, como é mais conhecida, foi afastada da função no dia 23 de dezembro.

Zetti chefiou a organização do evento por 20 anos e outros dez como colaboradora. Ela foi afastada pela secretária municipal da Ação Cultural, Rosângela Maria Rizzolo Camolese.

O argumento é que haveria necessidade de uma renovação. No lugar, assumiu o artista plástico Eduardo Grosso. Zetti, por ser concursada, não pode ser demitida.

Grosso disse ao blog no dia 4 janeiro que temia pelo andamento do próximo salão por causa do prestígio da ex-coordenadora junto aos cartunistas.

                                                          ***

O novo texto é assinado pela ACB (Associação dos Cartunistas do Brasil), SIB (Sociedade dos Ilustradores do Brasil) e Imag (Instituto Memorial de Artes Gráficas do Brasil).

O e-mail faz uma prestação de contas a todos os profissionais ligados à área de quadrinhos e humor gráfico que assinaram a primeira carta enviada à prefeitura piracicabana.

No texto, o afastamento e a falta de resposta são classificados como "descaso por parte do poder público". O e-mail pede também que o protesto da classe continue. 

A mensagem virtual pode ser lida a seguir, na íntegra.

                                                          ***

Caros desenhistas e signatários da carta enviada ao prefeito e vereadores de Piracicaba,

A exoneração, de uma forma inadequada e desrespeitosa da diretora Maria Ivete Araújo do Salão de Piracicaba, depois de 30 anos de atuação, fez com que três entidades de classe e mais de 228 cartunistas enviassem uma carta ao Sr. Prefeito Barjas Negri em janeiro deste ano. Estamos no final de março e não tivemos um retorno sequer da prefeitura.

Entramos em contato com a Comissão de Consultoria do Salão, criada há três anos, para encontrar uma forma de diálogo. Fomos ouvidos pelo presidente da Comissão, Ricardo Viveiros, e a resposta obtida foi que a secretária de cultura da cidade foi a responsável pela exoneração.

Em entrevista à imprensa (jornal), a secretária disse que foi a Comissão quem exonerou a Zetti. Ouvimos também que o prefeito nos havia enviado uma resposta mas que o e-mail havia se perdido (sic). Mesmo depois de reenviarmos a carta não recebemos uma única resposta sequer demonstrando o descaso para com os cartunistas que sempre se empenharam em fazer um Salão maior e melhor .

A representatividade de nossa carta é incontestável e a estamos enviando novamente aqui em anexo a todos os signatários, além dos nomes e da participação de cada um na história do Salão.

O Salão já sobreviveu a diversas gestões e isso vai continuar acontecendo. Felizmente. São 37 anos de história e nunca houve um abaixo-assinado como o que enviamos.

Não há dúvidas de que os cartunistas são parceiros dos Salões já que dão o conteúdo aos mesmos. O cartunista é a razão da existência de qualquer salão do mundo e deve ser respeitado por isso. Discursos, promessas e palavras bonitas no palco das festas de abertura do evento tornam-se fumaça frente aos fatos e cientes desse descaso por parte do Poder Público, é importante que continuemos nosso protesto.

O inexplicável silêncio por parte da Prefeitura de Piracicaba pode e vai causar o esvaziamento e a inevitável falta de credibilidade do salão. Credibilidade essa construída ao longo de anos de dedicação de pessoas preocupadas, não com votos, mas com a cultura da cidade e do país.

Atenciosamente,

Associação dos Cartunistas do Brasil (ACB), por José Alberto Lovetro
Instituto Memorial de Artes Gráficas do Brasil (Imag), por Gualberto Costa
Sociedade dos Ilustradores do Brasil (SIB), por Orlando Pedroso

                                                          ***

Leia mais:

  • sobre o afastamento de Zetti na postagem de 04.01
  • a íntegra da carta enviada à prefeitura de Piracicaba na postagem de 26.01

Escrito por PAULO RAMOS às 22h12
[comente] [ link ]

[ ver mensagens anteriores ]