31.01.11

Este blog vai virar livro

Divido com o leitor informação que já havia sido antecipada no fim da semana passada pelo colega Telio Navega, no blog "Gibizada".

Parte do conteúdo deste Blog dos Quadrinhos vai ser reunida em um livro. A obra será publicada pela Devir. A conversa com a editora é para lançarmos já nos próximos meses.

O livro seleciona postagens desde abril de 2006, quando esta página virtual foi criada, até janeiro deste ano. Os textos foram divididos por assunto.

Cada capítulo terá um texto de abertura, para contextualizar o tema, e comentários no final das matérias, atualizando as informações e trazendo alguns dados inéditos.

                                                          ***

O livro parte da constatação de que houve uma série de mudanças na área de quadrinhos no Brasil neste século, em particular na segunda metade da década.

Da ida às livrarias à produção virtual. Da ebulição independente às narrativas gráficas nacionais. Das adaptações literárias às listas do governo. Dos heróis aos mangás.

A divisão por temas ajuda a compreender alguns fatos contemporâneos, que apareceram soltos uns dos outros aqui no blog.

As datas das postagens foram mantidas, para ajudar o leitor a entender a evolução cronológica daquele assunto ao longo dos meses e anos.

                                                         ***

O fato de reunir em capítulos ou temas as informações foi um dos argumentos que me convenceram a aceitar o desafio de fazer o livro.

Digo isso porque demorei para me convencer sobre a obra. O primeiro questionamento que me fiz é que o leitor encontraria os textos na internet. Para que, então, vertê-los em papel?

O primeiro contra-argumento que me convenceu foi o da reunião das postagens por tema, como já comentei. Isso ajuda a entender o contexto do assunto.

O segundo argumento foi que o livro seria um documento sobre o atual momento dos quadrinhos no Brasil. Ter dados assim é algo raro no país, embora mais do que necessário.

                                                          ***

Confesso que não tinha ideia das mudanças que iria testemunhar jornalisticamente quando criei o blog em 25 de abril de 2006. Nem que um dia ele seria vertido em livro.

Mas, se há algum mérito na publicação do livro, ele tem de ser dividido com o leitor.

Com comentários no espaço do blog ou por contatos pessoais ou via e-mail, o leitor ajudou a aprimorar os textos veiculados nesta página ao longo dos anos.

Fica aqui o meu agradecimento antecipado por toda essa ajuda.

Escrito por PAULO RAMOS às 11h18
[comente] [ link ]

29.01.11

Maratona do Dia do Quadrinho Nacional 2011

Eu havia me prometido não fazer mais a maratona de links para sites e blogs de autores brasileiros no Dia do Quadrinho Nacional, comemorado neste 30 de janeiro.

Cada maratona demanda mais ou menos três dias na frente do computador pondo no ar todos os links e imagens. Em 2010, o leitor se lembra, foram 181 postagens.

Mas tanta gente entrou em contato comigo nos últimos dias, por e-mail ou via Twitter, pedindo que repetisse a maratona, que fiquei com senso de culpa de não fazê-la.

Vamos, então, à quarta vez seguida da maratona. Mas com um novo formato, um meio termo entre as necessidades deste e as de todos os interessados em participar.

                                                         ***

Neste ano, vou dividir a tarefa de divulgar os links com os participantes.

Explico: quem vai colocar os links é o próprio autor, no espaço dos comentários desta postagem, logo abaixo. Como nos anos anteriores, peço que coloque:

  • nome
  • onde mora
  • título da série em quadrinhos ou da página virtual
  • endereço eletrônico para que todos possam visitar

Neste domingo, dia 30, pinço os links e reproduzo também no Twitter (http://twitter.com/blogpauloramos). Vamos testar esse novo formato para ver no que dá.

Já está valendo: pode inserir o link no espaço dos comentários e espalhar a maratona a outros autores de quadrinhos.

Escrito por PAULO RAMOS às 13h17
[comente] [ link ]

27.01.11

Quadrinhos brasileiros disputam prêmio francês de HQ

 

Jam. Crédito: reprodução

 

 

 

 

 

Capa de "Jam", uma das seis publicações brasileiras que concorrem no Festival Internacional de Histórias em Quadrinhos de Angoulême

 

 

 

 

 

 

Publicações independentes brasileiras disputam a categoria de obras alternativas do Festival Internacional de Histórias em Quadrinhos de Angoulême, na França.

Das 35 obras selecionadas na categoria, 6 são brasileiras. Cinco são revistas: "Café Espacial", "A3 Quadrinhos", "Consequências", "Top! Top!" e "Jam".

O grupo da "Café Espacial" concorre também pela criação do "Café Espresso", jornal ligado à publicação. Todos os trabalhos foram lançados em 2010.

O Angoulême é o principal prêmio de quadrinhos da Europa. Os vencedores serão divulgados no fim de semana. Edu Mendes, um dos autores de "Jam", já está no evento.

                                                         ***

Nota: o escritor brasileiro Wander Antunes também concorre no Angoulême pelo álbum "Toute la Poussière du Chemin". Leia mais na postagem de 17 de janeiro.

Escrito por PAULO RAMOS às 19h29
[comente] [ link ]

26.01.11

Álbum relança primeiras histórias de Agente Secreto X-9

 

Agente Secreto X9. Crédito: editora Devir

 

Um álbum vai reunir as primeiras tiras de Agente Secreto X-9, publicadas nos jornais norte-americanos na metade da década de 1930.

A obra será publicada pela Devir e terá 216 páginas. A editora fará duas versões, uma em capa dura. O livro já está na gráfica. A venda está programada para o começo de fevereiro.

As histórias foram criadas pelo escritor Dashiell Hammett e desenhadas por Alex Raymond. A dupla estreou em 22 de janeiro de 1934 e produziu a série até o ano seguinte.

Depois, o personagem passou pelas mãos de diferentes autores e continuou sendo publicado nas décadas seguintes. No Brasil, a série passou por diferentes editoras.

                                                        ***

O Agente Secreto X-9 foi criado para fazer frente a outra série de investigação, criada três anos antes, Dick Tracy.

Raymond (1909-1956) havia criado duas outras tiras de sucesso, Flash Gordon e Jim das Selvas. As duas também eram para fazer concorrência. No caso, a Buck Rogers e Tarzan.

O desenhista abandonou o agente secreto para se dedicar às duas outras tiras. Hammett (1894-1961) migrou para o cinema, onde fez roteiros.

O escritor foi o autor de livros de mistério, como "O Falcão Maltês", sua obra mais conhecida. A última edição nacional foi publicada pela Companhia das Letras, em 2001.

Escrito por PAULO RAMOS às 19h57
[comente] [ link ]

21.01.11

Blogs: as janelas virtuais das tiras em quadrinhos

A primeira década deste século iniciou com uma tal de internet e com as promessas revolucionárias que ela iria trazer.

De fato, mudou. Hoje, não se enxerga alguém sem e-mail. Nos quadrinhos, as mensagens virtuais ajudaram a reduzir a distância entre os autores.

A facilitação das ferramentas de manuseio dos blogs também permitiu que os autores usassem o recurso virtual para produzir conteúdo exclusivo para a rede.

A segunda metade da década popularizou o recurso. As tiras, em particular, encontraram nos blogs um locus propício, a ponto de se destacarem mais que as dos jornais impressos.

                                                         ***

Já há uma geração de tiristas que surgiram na internet. Não se trata de uma revolução. Mas é talvez uma das mudanças mais contundentes que a internet impôs à área.

Para Marco Oliveira, criador do blog "Overdose Homeopática", a principal vantagem que a internet trouxe aos desenhistas foi o poder de divulgação.

"O artista pode, a qualquer momento, criar sua vitrine virtual e mostrá-la ao mundo todo. O longe ficou perto e o difícil se tornou prático."

"Você possui uma vitrine com um belo material exposto, há pessoas atrás de bom material, todo mundo ganha."

 

Overdose Homeopática

 

Overdose Homeopática

 

O quadrinista, de 27 anos, criou o blog em novembro de 2009. Segundo ele, tem conquistado comentários bastante positivos e uma boa quantidade de leitores assíduos.

"No Twitter, por exemplo, vejo quando uma pessoa acaba de descobrir o Overdose e já sai indicando a vários amigos, que também se identificam e indicam a outros."

"É bem bacana quando há esse tipo de repercussão, ainda mais quando não é esse o principal objetivo."

O principal objetivo, diz, é expor as tiras e trabalhar com a experimentação, processo construído em São Carlos, no interior paulista, onde nasceu e mora, e amplificado pela rede.

                                                          ***

As tiras se baseiam em situações inusitadas, sempre uma diferente da outra. Ele diz que dificilmente para para ter a ideia da tira. É o contrário: a ideia é que o leva ao desenho.

"Antes das tiras, eu não enxergava possibilidade em lugar nenhum, hoje, vejo uma pomba voando e ´Opa! Eis uma ideia´.

"Anoto e estudo a melhor maneira de representá-la linguistica e graficamente, para que o leitor enxergue exatamente o que eu pretendo mostrar."

Ele faz planos de reunir as tiras numa publicação independente, dividida com outro autor de tiras, Marcelo Saravá. Nunca se conheceram. Os contatos foram feitos via internet.

 

Overdose Homeopática

 

Vitor Caffaggi, mineiro de Belo Horizonte de 32 anos, recebeu três propostas de trabalhos por conta da repercussão do blog que mantém, o "Puny Parker".

Ele fez histórias para os álbuns "MSP 50 - Mauricio de Sousa por 50 Artistas" e "Pequenos Heróis" e recebeu o convite para produzir uma tira semanal em "O Globo".

O contato do jornal foi feito por e-mail, no dia de seu aniversário, no ano passado. "Eu não tinha nada, mas perguntei pra ele quanto tempo eu teria para criar alguma coisa."

"Ele me disse, na época, que era urgente, que em pouco tempo, eles iriam mudar todas as tiras do jornal e que procuravam alguma coisa no estilo das tiras do Puny. Três dias depois, toda a história do Valente já estava criada e suas cinco primeiras tiras já estavam chegando, pelo correio, no jornal."

 

Valente

 

Ele define a série, protagonizada por Valente, como "a história de um jovem cachorro à procura do amor da sua vida."

"No final, Valente é uma série de tiras sobre as garotas que encontramos em nossas vidas antes de encontrarmos A garota de nossas vidas."

As tiras e os álbuns são um sinal concreto de que valeu a pena a aposta profissional feita três anos antes.

Cafaggi largou o cargo de diretor de arte de uma grande empresa para se dedicar aos quadrinhos. Desde então, alia os desenhos a aulas e a trabalhos como free lancer.

                                                          ***

Formado em design gráfico pela Universidade do Estado de Minas Gerais, ele tinha o sonho desde criança de desenhar para a editora Marvel Comics, de Homem-Aranha e X-Men.

"Eu ainda quero desenhar pra Marvel. Mas, por mais pretensioso que possa parecer, eu quero que seja do meu jeito, desenhando, escrevendo e fazendo as histórias que eu quero fazer, histórias que digam alguma coisa para as pessoas, histórias sinceras, feitas de coração."

"Histórias que mudem as vidas das pessoas que as lerem. Ia ser o máximo fazer isso em uma revista da Marvel, mas hoje eu sei que eu não preciso estar na Marvel pra fazer isso."

O universo da Marvel é um dos panos de fundo de Puny Parker, série que intitula o blog dele. As tiras contam histórias de um jovem Peter Parker, alter-ego do Homem-Aranha.

 

Puny Parker

 

Cafaggi não sabe dizer exatamente de onde surgiu a ideia da série. Mas sabe que é uma mescla de influências dos gostos de infância, vividos nos anos 80.

"Eu lia as revistas do Homem-Aranha, as tirinhas do Calvin no Globo, assistia ao desenho do Charlie Brown na TV, ia ao cinema para ver De volta para o Futuro, Os Goonies e os filmes do Stallone... acho que a ideia não surgiu... ela sempre esteve aqui comigo."

"E, quando eu decidi que queria fazer quadrinhos, comecei por ele, que era um tipo de desenho mais simples, que eu me sentia capaz de fazer na época."

"Histórias mais complexas e com desenhos mais elaborados não dariam certo pela minha falta de experiência."

                                                         ***

A primeira janela das tiras foi o site de relacionamentos Orkut. Era uma forma de ele se obrigar a fazer uma produção semanal das histórias.

Um amigo indicou a outro e este a mais outro e se criou o que a internet faz melhor: divulgação. O blog surgiu daí.

"Com o blog, mais gente conheceu a tira e alguns meses depois eu já comecei a receber convites para outros projetos."

Cafaggi trabalha em paralelo com outro projeto, "The Cute Teens and The Lame Zombies", uma história em quadrinhos sobre duas garotas que vivem em uma cidade onde os zumbis fazem parte do cotidiano das pessoas.

Escrito por PAULO RAMOS às 10h28
[comente] [ link ]

13.01.11

Meu filho em minhas tiras

Houve uma surpresa após o trabalho de parto de Márcia Valéria. A notícia veio pela pediatra. A mãe estava bem. Mas havia algo mais sobre o filho.

"Bem... o Logan nasceu com síndrome de Down, sr. Flavio. Nós precisamos fazer alguns exames e entãonaguhrnd, d,ddm,m sjimmnsksijkal...".

Foi assim que o pai, Flavio Soares, sintetizou o que ouviu num blog, criado nove meses depois, em 19 de agosto de 2005. A expressão "síndrome de Down" fez tudo parar.

O susto deu lugar a uma série de pensamentos e estes, ao contato inicial com Logan. Mamava bem, chorava, sorria, como qualquer criança. O choque cedeu à aceitação.

                                             ***

O blog, intitulado "A Vida com Logan" foi uma forma de conviver melhor com o filho e com o Down, alteração genética que pode causar mudanças cognitivas e físicas. 

"Era uma forma de eu colocar pra fora alguns medos e também de mostrar que, diferente de muitas histórias que ouvi, um filho com síndrome de Down não é o fim do mundo. Pelo contrário: é uma mudança radical de mundo e, em minha opinião, pra melhor", diz Flavio.

"De alguma forma, também, eu acreditava que relatar as minhas experiências poderia ajudar alguém que estivesse na mesma situação."

De início, ele postava apenas textos. Desenhista, se flagrou mais de uma vez rascunhando esboços do filho. Decidiu transformar em tiras. Tiras sobre a vida com Logan.

 

A Vida com Logan. Crédito: Flavio Soares

 

Os quadrinhos começaram com uma nova página, criada em março de 2009. Um domínio próprio, não mais um blog. As tiras dividem espaço com os textos. Aparecem uma vez por semana.

A série e o site repercutiram. Foi procurado para entrevistas e as tiras ganharam espaço semanal no jornal "Agora", do Rio Grande do Sul, e na revista digital "Inclusive".  

Outro termômetro é o retorno de quem lê a página. Flavio diz ser contatado "o tempo todo". Nãó só por pessoas com experiência parecida, mas também por leitores de suas tiras.

"Essa troca é maravilhosa. Eu gosto muito de conversar com essas pessoas, ouvir suas opiniões, trocar experiências sobre filhos e a síndrome de Down. Tem um casal que se tornou amigo, de frequentar a casa, através do A Vida com Logan. É uma experiência fantástica."

                                                          ***

Nas histórias, Flavio transforma sua família e a si próprio em personagens. Pergunto a ele o quanto das situações narradas de fato aconteceram.

"Eu acredito que seria correto te dizer que uns 60% aconteceram mesmo. Na verdade, todas as histórias partem de uma situação real que eu vou extrapolando até o limite máximo."

Logan, hoje com seis anos, passa a maior parte do tempo com a mãe. Foi ela quem ficou com a guarda após o divórcio.

Os contatos de Flavio com Logan são mais concentrados no fim da semana. Todas as sextas-feiras, é o pai quem o leva à fonoaudióloga e à terapia ocupacional.

 

A Vida com Logan. Crédito: Flavio Soares

 

A Vida com Logan. Crédito: Flavio Soares

 

"Quando ele está por aqui, tentamos fazer o pouco tempo valer ao máximo."

"Então brincamos de esconde-esconde com ele pela casa, vamos ao parque, vemos vídeos, visitamos os avós, brincamos no quarto."

Um cuidado que Flavio tem é estimular a convivência de Logan com Max, filho de seu segundo casamento. A história do nascimento também foi mostrada nas tiras.

A exposição da própria vida, mesmo que com verniz cômico, preocupou o quadrinista por algum tempo. "Hoje preocupa menos."

                                                         ***

"Eu percebi que, apesar de usar uma abordagem mais leve, a honestidade e a exposição também têm que estar presentes no meu trabalho. As pessoas sabem quando você está escondendo algo e, no momento em que isso acontece, acaba o diálogo."

"A proposta incial que trouxe o A Vida com Logan até aqui foi a de ampliar o diálogo e o debate e, pra que isso continue acontecendo, tenho que nos manter ´expostos´."

A transparência aparece também nas respostas. Paulistano, faz 38 anos em fevereiro. Trabalha na área gráfica como free-lancer. Acredita que as tiras podem virar diárias, em jornais.

Só mantém um segredo: a escolha do nome do primeiro filho. "Você quer mesmo acabar com a magia?" Fica, então, mantida a magia, Flavio.

 

A Vida com Logan. Crédito: Flavio Soares

 

Escrito por PAULO RAMOS às 09h04
[comente] [ link ]

11.01.11

Bando de Dois vence Prêmio Angelo Agostini

O álbum "Bando de Dois", de Danilo Beyruth, foi escolhido o melhor lançamento de 2010 no 27º Prêmio Angelo Agostini.

A organização divulgou os premiados na noite desta terça-feira. O troféu é organizado pela AQC (Associação dos Quadrinistas e Caricaturistas do Estado de São Paulo).

A votação foi feita pelo público. Alguns dos indicados fazem até campanha.

Os vencedores foram:

  • Melhor Desenhista – Hélcio Rogério
  • Melhor Roteirista – Marcos Franco
  • Melhor Cartunista – Marcio Baraldi
  • Melhor Lançamento – Bando de Dois (Editora Zarabatana)
  • Melhor Lançamento Independente – Lucas da Vila de Sant´anna da Feira
  • Melhor Fanzine – QI (Edgard Guimarães)
  • Troféu Jayme Cortez – José Salles (Editora Júpiter II)
  • Mestres do Quadrinho Nacional: Dag Lemos, Eduardo Vetillo, E.C. Nickel, Elmano Silva e Novaes

A cerimônia de premiação será no dia 5 de fevereiro, um sábado, a partir das 13h, no Instituto Cervantes (Avenida Paulista, 2439, em São Paulo). A entrada é franca.

Escrito por PAULO RAMOS às 00h18
[comente] [ link ]

[ ver mensagens anteriores ]