Lista previsível

 

  • PNBE 2014 repete tradição de selecionar adaptações literárias e obra de Ziraldo
  • Divulgação dos cinco trabalhos em quadrinhos ocorreu no início do mês
  • Proposta do programa federal é compor acervos de bibliotecas escolares

 

20.000 Léguas Submarinas em Quadrinhos. Crédito: editora Nemo

 


Foi bem previsível a lista do PNBE (Programa Nacional Biblioteca da Escola). Dos cinco trabalhos em quadrinhos selecionados, dois são adaptações literárias e um é de Ziraldo.

Versões de clássicos da literatura e obras do criador da Turma do Pererê estiveram presentes em todas as edições do programa, mantido pelo governo federal.

A relação deste ano incluiu "20.000 Léguas Submarinas em Quadrinhos" (editora Nemo, capa acima) e "Dom Casmurro" (Devir).

De Ziraldo, foi selecionado outro trabalho relacionado a Menino Maluquinho, "Histórias da Carolina - A Menina Sonhadora que Quer Mudar o Mundo".

                                                            ***

Os dois trabalhos restantes também foram destinados ao público infantojuvenil, proposta central do edital deste ano.

Um foi "Boule & Bill - Semente de Cocker" (segunda obra da Nemo na lista) e "A Manta - Uma História em Quadrinhos (em Tecido)" (da Alaúde Editorial).

Os cinco quadrinhos, bem como os demais livros literários selecionados, serão encaminhados a escolas em 2014. A seleção ocorre sempre no ano anterior, via edital público.

A seleção dos títulos a serem comprados pelo governo foi divulgada no último dia 7, no "Diário Oficial da União".

                                                           ***

Desde 2006, quando a lista passou a incluir obras em quadrinhos, o PNBE se transformou numa espécie de menina dos olhos do mercado editorial brasileiro.

O motivo é que se trata de um bom negócio ter um título selecionado. As compras de cada um dos trabalhos variam entre dez mil e 48 mil exemplares.

Como o edital tem explicitado o interesse por adaptações literárias, a febre por elas fez com que o número de álbuns do gênero beirasse os 40 títulos anuais desde então.

O principal público dessas obras tem sido o governo federal, um dos motivos que têm feito pesquisadores da área questionarem as seleções de quadrinhos feitas pelo governo federal.

                                                            ***

Acompanhe o noticiário do blog também no Facebook e no Twitter